Playoffs do NBB: chegou a hora da verdade

31/03/2018

Chegou o momento que todos nós esperávamos, os playoffs do Novo Basquete Brasil. Depois de muitas emoções ao longo de toda a primeira fase, a expectativa que fica, é de duelos ainda mais disputados e recheados de alternativas. Para se ter uma ideia rápida, nenhum time classificado as oitavas de final conseguiu superar seu rival duas vezes na fase regular.

 

Por terem apresentado desempenho mais regular, Flamengo, Paulistano, Franca e Mogi, vão direto às quartas de final, ganhando folga nessa primeira jornada, que será disputada pelos times que ficaram entre o quinto e décimo segundo lugar.

 

 

  Confira como ficou o mata-mata do Novo Basquete Brasil

 

E são justamente eles que abrem o mata-mata do NBB. Logo mais, às 14 horas, Caxias e Botafogo iniciam a série oitavas de final, lutando por uma vaga nas quartas. O confronto, que na teoria e na história da competição, aponta para um duelo mais desigual, dessa vez tem tudo para ser acirrado.

 

Isso porque, se o Caxias vem surpreendendo nessa temporada, com direito a vitórias sobre as potências do basquete nacional, com destaque para o trabalho defensivo implementado por Rodrigo Barbosa e a saída em velocidade orquestrada pela dupla de Cauê's, o Botafogo, vem crescendo de rendimento com o retorno de alguns jogadores liberados pelo departamento médico, tornando-se um time mais interessante do que àquele do primeiro turno.

 

Principal candidato a Jogador que mais evoluiu, Cauê lidera Caxias, enquanto Gabriel pode ser alternativa à Tatum, desqualificado na última partida do Botafogo (Matheus Magnani/Caxias do Sul).

 

No entanto, alguns fatores ainda credenciam o Caxias como favorito nesse duelo. Além da campanha na fase regular, que garante ao time do sul do país o direito de fazer três partidas ao lado do seu torcedor, pesam para a equipe sulista um balanço defensivo mais equilibrado, enquanto o Botafogo é dono da terceira pior defesa do campeonato.

 

Amanha, também às 14 horas, é a vez de Vitória e Minas começarem a disputar uma vaga nas quartas de final. O duelo, que coloca frente a frente, oitavo e nono colocados, tem tudo para ser o mais disputado dessa primeira rodada dos playoffs.

 

Os dois times, assim como a maioria de todas as equipes, tiveram seus altos e baixos ao longo da temporada, e muito se deve ao fato das diversas mudanças que sofreram em relação ao último ano. O Minas teve um começo de temporada animador, onde chegou a disputar a liderança da competição com o Pinheiros e o Mogi, mas depois teve uma queda, recuperando-se agora, nos últimos confrontos.

 

O Vitória teve uma campanha inversa, digamos assim. Começou oscilando, mas aos poucos foi se encontrando e subindo na tabela de classificação. Nos últimos jogos, porém, acabou acumulando derrotas, que custaram algumas posições.

 

Força do Leão dentro de casa será colocada à prova, com bom retrospecto do Minas como visitante (Jessica Santana/EC Vitoria).

 

No que diz respeito ao plano de jogo, o Leão tem sido mais dinâmico no ataque, com mais peças contribuindo no volume de jogo, enquanto os minastenistas tem concentrado suas ações na mão do pentacampeão Gegê, além do sistema defensivo implementado por Espiga.

 

Na segunda, é a vez de Bauru e Vasco se encontrarem, às 20 horas. O confronto soa como grande surpresa nessa fase da competição, já que no início da temporada, esperava-se muito mais das duas equipes, sobretudo do cruz-maltino, que reformulou totalmente seu elenco, escolhendo reforços à dedo.

 

O Dragão também não fez uma primeira fase condizente com o rótulo de campeão brasileiro. Ainda que tenha bons jogadores em seu elenco, ainda não encontrou um sistema de jogo e um quinteto titular, até em função da carência crônica que possui na ala. Assim, dependendo de Alex, Hettsheimeir e dos jovens, segue alternando partidas boas e ruins.

 

A situação do Vasco é mais crítica, mas não muito diferente. O time sofreu com problemas de administração, que resultaram em meses de salários atrasados, problemas de ordem médicas e também dentro das quadras. Por conta da idade elevada de alguns jogadores da equipe, o time não consegue ter intensidade defensiva necessária para jogar de igual para igual com seus adversários, sobretudo aqueles que possuem um ritmo de jogo mais acelerado.

 

Instáveis e dependendo da individualidade de seus líderes, Bauru ou Vasco ficará pelo caminho de maneira precoce (Victor Lira/Bauru Basket).

 

Por conta de tudo isso, é difícil apontar um favorito nesse confronto, uma vez que, até agora, nenhum dos dois emplacou uma sequência convincente nessa temporada. A única certeza, é que tanto Bauru, quanto o Vasco, tem muito mais a oferecer, e é nesse aspecto, que os torcedores se apegam.

 

Fechando a primeira rodada das oitavas de final, Pinheiros e Basquete Cearense começam a medir forças na terça feira, às 19 horas. Assim como Caxias e Botafogo, chegam para a pós temporada vivendo um momento positivo.

 

O Pinheiros, bem modificado em relação à temporada passada, começou a temporada rompendo todas as expectativas. Deixando a adaptação e entrosamento de lado, liderou a competição por sete rodadas, até perder para o Bauru e entrar em crise. Com a volta de alguns jogadores lesionados e a confiança restabelecida, o clube paulista mostrou força nos últimos jogos e conseguiu garantir o mando de quadra para as oitavas.

 

Armadores dos rivais tem sido fundamentais na distribuição e conclusão das jogadas (Stephan Eilert/Basquete Cearense).

 

O Cearense não foi bem no começo do NBB. Aos, poucos, foi conseguindo alinhar o padrão de jogo com os reforços de Paulinho e Betinho e foi ganhando corpo. Assim, foi subindo na classificação e chega no mata-mata, vivendo seu melhor momento na temporada.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo