Bauru domina a partida, sustenta pressão francana e vence clássico

17/04/2018

O Bauru Basket conseguiu um grande resultado nessa segunda-feira. Jogando ao lado do seu torcedor, que lotou o Ginásio Panela de Pressão, levou a melhor no clássico nacional sobre o Franca, por 81 a 76, largando na frente na série de quartas de final.

 

No duelo entre as desfalcadas equipes, o Dragão se adaptou melhor as baixas, dominando a partida desde a metade do primeiro quarto, quando começou a trabalhar coletivamente. Distribuindo o volume de jogo entre os jogadores mais experientes, foi mantendo a partida sob controle até o último período, quando os visitantes esboçaram uma reação tardia.

 

Além do aspecto coletivo, Bauru também apresentou um ajuste defensivo que marcou o título da temporada passada, mas que não foi visto nessa temporada. Com muita entrega, impôs dificuldades ao adversário sem colocá-lo na linha do lance livre, combinação difícil de se executar. Esses aspectos foram ressaltados por Demétrius ao final da partida. 

 

"O mais importante foi que jogamos coletivamente, com cada um sabendo sua função, ciente de sua responsabilidade. Nos adaptamos rápido ao jogo, defendendo bem e imprimindo nosso ritmo, se aproveitando que vínhamos jogando nos playoffs e o Franca estava parado."

 

Impiedoso na linha dos três pontos, Duda foi mais uma vez o cestinha do Bauru, com 16 pontos (Victor Lira/Bauru Basket).

 

Por outro lado, Rafa Luz deixou a quadra ciente de que a equipe francana não fez uma boa partida, sentindo os desfalques de Jefferson e Leandrinho, mas mostrou confiança na recuperação do time, sobretudo pela sequência dentro de casa.

 

"Eles apresentaram uma proposta de jogo com muitas trocas defensivas e, na maior parte do jogo, não soubemos ler. Quando fizemos essa leitura foi tarde demais. Sabemos o que temos de fazer, ir para cima dentro de casa, aproveitando que eles tiveram uma vitória dura contra o Vasco."

 

Como dito anteriormente, a série continua no interior paulista, mas agora na casa do Franca, onde a equipe fará dois jogos ao lado do seu torcedor, na quinta e no sábado.

 

O JOGO

 

O clássico paulista entre Bauru e Franca não poderia começar diferente. Com muita disposição, os adversários entraram dispostos a superar os desfalques com agressividade defensiva. Por conta dos garrafões protegidos, as equipes direcionaram as ações para o perímetro, onde tiveram bom aproveitamento, sobretudo Jaú e Osvaldo, para os mandantes, e Leo Meindl e Coelho, para os visitantes.

 

As defesas seguiram bem postadas, mas o Dragão soube enfrentar o sistema francano. Liderado por Osvaldo, que protagonizava as principais tramas da equipe, tanto na distribuição, quanto na conclusão, fechou o primeiro quarto à frente, após duas bolas do perímetro, sendo uma do lituano e outra de Isaac, 20 a 15.

 

O Franca voltou melhor para o segundo período. Encontrando espaços na defesa por zona bauruense, chegou a beliscar o empate, ainda nos primeiros minutos, em arremessos de fora de Rafa Luz e Leo Meindl, mas não demorou muito para o Bauru ajustar o posicionamento e equilibrar a parcial, em parceria afiada de Anthony e Shilton.

 

Nem mesmo a ausência do armador impactou no ritmo de jogo bauruense. Assumindo a função, Duda emplacou três bolas consecutivas do perímetro, colocando a diferença acima dos dez pontos e levantando a torcida que lotou o Ginásio Panela de Pressão. Já na reta final do primeiro tempo, o Franca conseguiu diminuir o prejuízo na individualidade de Leo Meindl, 42 a 34.

 

Osvaldo foi fundamental para o triunfo do Dragão ao defender e atacar com a mesma intensidade (Victor Lira/Bauru Basket).

 

O Dragão até começou a etapa complementar aumentando sua vantagem, com seis pontos consecutivos de Duda, mas o Franca mostrou resistência. Emplacando uma sequência de dez pontos consecutivos, com participação de Rafa Luz e Mineiro, diminuiu a diferença para apenas duas posses de bola.

 

A resposta bauruense foi imediata. Discreto até então na partida, Hettsheimeir tornou referência, principalmente nos arremessos longos, sua especialidade. Com auxílio de Anthony e Shilton, os mandantes voltaram a desgarrar no marcador, abrindo doze pontos de frente ao final do terceiro quarto, 64 a 52.

 

A tensão e o equilíbrio esperado, finalmente apareceram, no último período. A melhora defensiva de Franca, propiciada pela entrada de Didi, deram uma nova perspectiva à equipe de Helinho. Mais ágil dentro de quadra, conseguiu neutralizar a movimentação bauruense e criar espaços na linha dos três pontos, onde Didi e Cipolini calibraram a mão para reduzir a diferença para apenas três pontos e colocar fogo no jogo.

 

Diante do momento adverso, apareceu Isaac. Com muita frieza, o ala colocou a bola embaixo do braço e cavou faltas. Impecável na linha do lance livre, recuperou a gordura no marcador e confiança da equipe. Mesmo com o fim da partida se aproximando e o rival liderando, Franca não se entregou.

 

Os visitantes até tentaram acelerar o ritmo de jogo, explorando a velocidade e artilharia de Rafa Luz e Cipolini, mas Bauru soube controlar a reação e sacramentar a vitória na linha do lance livre, com Hettsheimeir e Jaú, 81 a 76.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags