Impecável no terceiro quarto, Bauru varre Franca e está na semifinal do NBB

21/04/2018

O Bauru Basket está na semifinal do Novo Basquete Brasil. Sem tomar conhecimento do adversário, o atual campeão brasileiro varreu Franca com a vitória desse sábado, por 69 a 61, consolidou o 3 a 0 na série, eliminando seu maior rival e garantindo passaporte para a próxima fase da competição, aonde terá pela frente o vencedor de Paulistano e Cearense.

 

A vitória bauruense, bem como a classificação, devem ser creditadas ao sistema defensivo, reinventado por Demétrius. A equipe, que vinha oscilando ao longo da temporada regular, foi impecável defensivamente, limitando um dos adversários que possuem maior volume ofensivo do campeonato com muita aplicação tática.

 

Muito se deve também, ao crescimento de produção dos alas da equipe. Colaborativos, conseguiram recompor e equilibrar a marcação bauruense, protegendo o perímetro da mesma maneira com que faziam a cobertura no garrafão, que foi trancado pela trinca de pivôs formada por Hettsheimeir, Shilton e Jaú.

 

Hettsheimeir dominou o garrafão, anotando doze pontos e capturando dezesseis rebotes (Victor Lira/Bauru Basket)

 

A segurança defensiva elevou a confiança da equipe, que passou a ditar o ritmo de jogo em todos os duelos da série. Diferentemente dos primeiros encontros, em que a superioridade foi evidente desde os primeiros minutos, nesse sábado só foi consumada após o intervalo, com parcial de 24 a 9 no terceiro período e atuação de destaque de Kendall Anthony, cestinha da partida com 20 pontos.

 

Pela assessoria de comunicação da equipe, o armador salientou o crescimento da equipe como preponderante para a classificação, dedicada ao capitão e companheiro de equipe, Alex, que sofreu ruptura no ligamento cruzado anterior e desfalca o Dragão por oito meses.

 

"Estou muito orgulhoso do nosso time. Nós tivemos momentos difíceis na fase de classificação, mas chegamos aos playoffs para lutar em quadra como um time. Nossa defesa trabalhou bem e dividimos as bolas ofensivas. Esta vitória é para o Alex, que nos motivou mesmo de fora. Estou muito feliz."

 

Abusando da velocidade e categoria, Anthony causou estragos na defesa francana (Victor Lira/Bauru Basket)

 

Agora os pupilos de Demétrius aguardam a definição da série entre Paulistano e Basquete Cearense, que está empatada em 1 a 1. Como a série terá pelo menos mais dois jogos, o Dragão deverá ganhar uma semana de descanso e treinamento, o que será importante para aperfeiçoar pequenos detalhes, além, é claro, da possibilidade de recuperar Renan Lenz, que trata de lesão na virilha.

 

Já o Franca se despede da competição de maneira precoce e melancólica. Equipe que mais investiu para essa temporada, por conta da parceria com o Sesi, deixou escapar o título paulista dentro de casa, palco de mais uma eliminação, agora para o maior rival, nas quartas de final do Novo Basquete Brasil.

 

Dono da terceira melhor campanha da primeira fase, o time não conseguiu desenvolver todo seu potencial, alternando grandes exibições com resultados abaixo do esperado, em que dependeu exclusivamente do brilho individual de seus principais jogadores, como de Leandrinho, que viu a eliminação do banco de reservas, já que não reunia condições de jogo.

 

Como só volta a jogar na próxima temporada, terá tempo para avaliar os resultados e traçar o planejamento necessário para alçar voos maiores, pretendidos por toda a comunidade francana.

 

O JOGO

 

Assim que a laranjinha subiu ficou bem claro qual seria a tônica da partida. Diante da marcação apertada e da tensão que tomava conta do confronto, Franca e Bauru tiveram dificuldades ofensivas, condição que estagnou a pontuação das equipes durante praticamente metade do período.

 

Ligeiramente superior, Bauru começou a ditar o ritmo da partida, escorado na proteção defensiva de Hettsheimeir e nas infiltrações de Anthony. Do outro lado, Jefferson chamava a responsabilidade e mantinha os mandantes na cola, enquanto Leo Meindl e Jaú deixaram a quadra por conta de duas faltas pessoais cometidas. No final das contas, empate parcial, 12 a 12.

 

Buscando alguma alternativa ao marasmo de ideias ofensivas, Helinho e Demétrius promoveram diversas trocas, mas o cenário permaneceu o mesmo. Depois de mais de três minutos em que nenhuma das equipes haviam pontuado, o Dragão calibrou a mão e emplacou dois arremessos de fora, com Duda e Hettsheimeir. O pivô ainda deu toco em Jefferson e concluiu o contragolpe com bandeja, colocando a diferença em quatro pontos.

 

Ciente das dificuldades encontradas na linha dos três pontos, mesmo possuindo liberdade, Franca direcionou o duelo para o garrafão, apostando em uma formação alta, com Didi, Jefferson e Cipolini. Os dois primeiros encavalaram a marcação bauruense, criando espaços para Cipolini. Com uma sequência de oito pontos consecutivos dentro da área pintada, o camisa 15 deu a liderança a seus companheiros, 28 a 25.

 

Na volta para o segundo tempo, Bauru conseguiu desenvolver seu ritmo de jogo. Mantendo a solidez defensiva, explorou o jogo interno de Hettsheimeir e a maior contribuição de Isaac, tanto em infiltrações quanto em arremessos longos, para recuperar a liderança, ainda nos primeiros minutos da etapa complementar.

 

Isaac fez grande série contra seu ex-clube, auxiliando na defesa e oferecendo perigo no ataque (Victor Lira/Bauru Basket)

 

Pressionado, Franca não encontrava alternativas para enfrentar a defesa bauruense e teve de concluir inúmeros ataques de maneira contestada, o que baixou ainda mais o aproveitamento da equipe. Enquanto isso, Anthony emplacou três arremessos consecutivos do perímetro, dando importante gordura para o Dragão ao final do terceiro quarto, 49 a 37.

 

A vantagem ficou ainda maior no início da última parcial. Explorando muito bem os bloqueios realizados por Shilton, Duda e Anthony encontraram espaços no garrafão francano para infiltrar ou servir o pivô, deixando a diferença em quinze pontos. Foi a gota d'água que faltava para a torcida desacreditar e deixar o Pedrocão, mesmo com mais de quatro minutos por jogar.

 

Em uma última tentativa de recuperação, Franca subiu a marcação para tentar recuperar posses de bola. Sem sucesso, se viu obrigado a colocar o rival na linha do lance livre em troca de ataques rápidos. Por mais que Alexey e Cipolini tenham computado bolas importantes, Bauru mostrou segurança e fechou a partida na linha do lance livre, 69 a 61.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags