Avassalador no primeiro quarto, Paulistano vence Bauru e fica a uma vitória da final

09/05/2018

No duelo tático entre Gustavinho e Demétrius, nessa noite o comandante do Paulistano levou ampla vantagem, expressa inclusive no marcador. Com uma exibição incontestável, o time da capital dominou a equipe bauruense, vencendo o jogo por 95 a 64, ficando, assim, a uma vitória da decisão do Novo Basquete Brasil.

 

O jovem treinador do Paulistano modificou o panorama da partida com uma simples mudança no quinteto titular, mas que fez muita diferença no plano de jogo da equipe. Reforçando o garrafão, ele redobrou a marcação sobre Hettsheimeir, principal jogador do Dragão. Com Hett monitorado nos primeiros minutos, os donos da casa conduziram Bauru ao erro, tendo o contragolpe a seu favor.

 

Era tudo que o time precisava para explorar e descarregar seu arsenal de bolas de três pontos. Foram 17 bolas certeiras do perímetro, sendo oito delas somente no primeiro quarto, vencido por 30 a 8 pelo Paulistano.

 

A solidez defensiva foi enaltecido por Yago, um dos principais jogadores da equipe na partida, com 17 pontos e cinco assistências: "Hoje começamos com uma defesa forte, lá em cima, que nos deu confiança para impor nosso ritmo. Tem de ser assim todo jogo."

 

Paulistano recuperou o jogo de transição (Victor Lira/Bauru Basket)

 

Dali em diante, Demetrius tentou de todas as formas equilibrar a equipe, apostando em diversas formações, mas coletivamente a equipe não rendeu, o que sobrecarregou Anthony e Hettsheimeir, eliminando qualquer possibilidade de reação.

 

Ainda buscando explicações para o que havia acabado de acontecer, Dema reconheceu a partida apática da equipe mas evitou fazer qualquer análise nesse momento.

 

"Precisamos sentar e analisar com calma o que não deu certo hoje. Temos de ter outra conduta dentro de quadra. O Paulistano jogou no mesmo ritmo que vem jogando a temporada regular e cabe a nós, segurá-los."

 

Agora o Dragão não tem outra alternativas se não vencer o próximo duelo, na sexta, às 20 horas, diante do seu torcedor, para seguir vivo na competição. Ao Paulistano, um triunfo no interior paulista garante a classificação antecipada a decisão.

 

O JOGO

 

Todo o equilíbrio esperado para o duelo entre Paulistano e Bauru, ficou apenas nas previsões para a partida, porque desde o Paulistano se impôs desde o início do jogo. Promovendo alterações no quinteto titular, Gustavinho deixou sua equipe ainda mais leve e agressiva. Seguro na defesa, conseguiu, em poucos minutos, fazer o que não tinha conseguido fazer durante todo o duelo anterior, atuar em transição.

 

Em superioridade numérica, selecionou bem os arremessos, apostando no poderio de seus jogadores na linha dos três pontos para abrir larga vantagem. Com oito bolas do perímetro apenas no primeiro quarto, os mandantes atropelaram o Dragão, fechando o período com expressivos 30 a 8, fundamentais para a vitória.

 

O Paulistano voltou com a mesma intensidade para o segundo quarto. Ainda no primeiro minuto da segunda parcial, chegou a colocar a diferença próxima dos trinta pontos com os arremessos certeiro de Deryk e Lucas, mas depois dessa sequência Bauru melhorou.

Alternando entre bolas precisas de três pontos de Anthony e Stefano, com o trabalho interno de Hettsheimeir, que contabilizou dez pontos na área pintada, o Dragão melhorou sua produção ofensiva, mas isso não foi suficiente. Sem resistência defensiva, a equipe de Demétrius praticamente remava contra a maré, e assim, o Paulistano foi para os vestiários vencendo por 49 a 28.

 

Anthony e Hettsheimeir ficaram sobrecarregados na contra-ofensiva (Victor Lira/Bauru Basket)

 

Esse equilíbrio foi visto no começo do segundo tempo. Distribuindo bem o volume de jogo e procurando as bolas de segurança, no miolo defensivo dos mandantes, Bauru viveu seu melhor momento na partida, chegando a diminuir a diferença para quinze pontos, dando uma pontinha de esperança para a torcida bauruense que marcou presença na capital.

 

Mas ela logo foi descontruída. Isso porque Anthony e Yago protagonizaram um duelo particular. Agressivos em direção a cesta, eram as referências ofensivas da equipe dentro de quadra naquele momento. Diante da dificuldade defensiva de Anthony e de toda a defesa bauruense, Yago contou com o auxílio de seus companheiros para equilibrar a parcial, fazendo com que o Paulistano fosse para os últimos dez minutos com a vitória encaminhada, 75 a 51.

 

O último período, para o desenrolar da partida, foi meramente burocrático. Ainda que os técnicos tenham mantido os titulares em quadra durante toda a primeira metade, o cenário permaneceu o mesmo dos períodos anteriores.

 

Quando os comandantes deram espaço para atletas mais jovens e com menos tempo de quadra, os do Paulistano responderam melhor. Em parceria com Yago, Eddy e Vitão tiveram tempo para dilatar ainda mais o placar no Ginásio Antônio Prado Jr, 95 a 64.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo