Pinheiros sofre com recuperação do Osasco, mas se recompõe e vence mais uma

08/08/2018

O Pinheiros fez mais uma vítima no Campeonato Paulista. Depois de derrotar o Corinthians e São José, o time da capital paulista somou mais um triunfo ao derrotar o Osasco, nessa terça-feira (07), pelo placar de 81 a 76. 

 

Mas diferentemente das outras partidas em que saiu vencedor, o Pinheiros não apresentou a mesma regularidade. Dominante no primeiro tempo, viu a vitória quase escapar de suas mãos após a crescente da Coruja na segunda etapa. A diferença, que tinha chegado a dezenove pontos, foi embora no começo da última etapa, quando o Osasco assumiu a liderança da partida, deixando o confronto indefinido.

 

O clube só se recuperou nos minutos finais, quando viu dois de seus principais jogadores assumirem a responsabilidade. Experientes, Betinho e Toledo foram precisos na seleção e conclusão dos arremessos, jogando a pressão para o time da casa, que, mais uma vez, ficou muito próxima da vitória mas acabou desperdiçando lances livres que poderiam lhe dar o primeiro triunfo.

 

Cestinha do confronto com 24 pontos, Betinho foi fundamental nos minutos finais (Bruno Ulivieri/Basquete Osasco)

 

Com três vitórias em quatro partidas, o Pinheiros segue na terceira colocação do campeonato. Na próxima rodada, terá o confronto direto com um de seus principais concorrentes, sexta-feira, diante do Bauru Basket, no interior paulista.

 

Já o Osasco, segue sem vencer. Com quatro derrotas até aqui, a Coruja amarga, nesse momento, a lanterna da competição. Na quinta-feira, diante do Mogi e novamente dentro de casa, tentará somar o primeiro triunfo no estadual.

 

O JOGO

 

A partida isolada entre Osasco e Pinheiros começou equilibrada. Com as duas equipes preocupadas com o sistema defensivo, os primeiros minutos foram de muita intensidade, com os rivais pontuando em bolas de segurança, em jogadas de infiltração dos alas e de imposição física dos pivôs. 

 

Aos poucos, o duelo começou a ganhar mais variáveis ofensivas, especialmente do lado dos visitantes, que encontraram espaços no perímetro. Em contrapartida, os donos da casa mantiveram a agressividade em direção à cesta. Tamanho equilíbrio não poderia resultar em outro resultado parcial que não fosse o empate, 14 a 14.

 

O equilíbrio, no entanto, ficou de lado a partir do segundo quarto. Agressivo na defesa, o Pinheiros sufocou a movimentação do Osasco, que não conseguiu sair da marcação pressão dos homens mais baixos da equipe. Na contra-ofensiva, Bennett distribuía bem os arremessos, aproveitando o bom posicionamento de seus companheiros.

 

Por mais que Ênio tenha parado o jogo duas vezes, o time da casa não se encontrou. Diante de um quinteto baixo, o Osasco encontrou ainda mas dificuldade. Com velocidade na articulação, os visitantes encontraram e aproveitaram os espaços no perímetro, convertendo as oportunidades com Betinho, Isaac e Gabriel, fechando o primeiro tempo com margem de segurança, 45 a 30.

 

Osasco teve outra postura na etapa complementar e ficou muito próximo da vitória (Bruno Ulivieri/Basquete Osasco) 

 

A Coruja voltou diferente para o segundo tempo. Muito mais agressiva na defesa, anulou a movimentação do Pinheiros, recuperando posses de bola e garantindo importantes rebotes defensivos que lhe permitiram sair em velocidade. No contragolpe, foi reduzindo a diferença com boa organização de Thiaguinho e protagonismo de César.

 

Durante alguns minutos, o Pinheiros conseguiu administrar a crescente do Osasco. Com dificuldades para criar situações favoráveis no ataque, explorou os contatos para parar na linha do lance livre. Mas, na reta final do período, os mandantes encaixaram duas defesas e converteram ataques com Robinho e Castellon, diminuindo a diferença no marcador, 58 a 51.

 

A diferença não só despencou de vez no começo do último quarto, como resultou na troca de liderança. Empurrado pela sua torcida, que mais uma vez marcou presença no ginásio, o Osasco anotou nove pontos em apenas dois minutos, tomando as rédeas da partida após bola longa de Lelê e boa sequência de César na tábua.

 

Percebendo o impacto de César na área pintada, Guidetti chamou Toledo e o que se viu a partir dali, foi uma disputa acirrada. Com os dois jogadores assumindo o protagonismo dos clubes por alguns minutos, o duelo permaneceu empatado até os dois minutos finais. Exercendo liderança dentro da nova equipe, Betinho decidiu a partida com arremessos precisos à média e longa distância, enquanto o Osasco deixou pontos importantes na linha do lance livre, 81 a 76.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados