Bauru se recupera no Campeonato Paulista com vitória tranquila sobre o Osasco

20/08/2018

O Bauru Basket se recuperou das duas derrotas sofridas na capital paulista em grande estilo. De volta à sua casa, não encontrou dificuldades e venceu de maneira tranquila o Osasco, por 84 a 62, em partida válida pela oitava rodada do Campeonato Paulista.

 

O triunfo bauruense foi construído naturalmente. Superior física e tecnicamente, o Dragão se impôs dentro de quadra desde o início da partida. Com intensidade defensiva, neutralizou as investidas do rial, tendo equilíbrio para atuar na transição quanto na jogada armada, sem precipitar arremessos.

 

Essa condição permitiu ao time extrair o melhor de cada um de seus atletas, especialmente os homens de garrafão, mal utilizados nos últimos confrontos. Juntos, Jefferson, Lucas Mariano e Marcão, anotaram cinquenta e cinco pontos da equipe, sendo grande parte desse número na área pintada (43).

 

Com três bolas de três pontos, Jefferson terminou como cestinha, com 27 tentos (Victor Lira/Bauru Basket)

 

Mais uma vez cestinha da equipe, Jefferson comentou sobre o aprendizado que as derrotas trouxeram, ressaltando também a evolução gradual da equipe, visando o mata-mata da competição.

 

"As duas derrotas foram ruins, mas foram importantes para sabermos aonde estamos falhando. Conversamos bastante e estamos concertando. São acertos importante para na hora dos playoffs chegarmos bem, porque é a hora que o campeonato começa para valer."

 

A vitória tranquila do Bauru reflete também a fragilidade do Osasco. Sem os mesmos recursos dos principais clubes do estado, tem se desdobrado para fazer bons jogos contra as principais potências. Mas, mais uma vez, pecou pela instabilidade da equipe no primeiro tempo.

 

Com dificuldade para encontrar um quinteto que funcionasse, o técnico da equipe, Enio Vecchi, testou todas as formações possíveis. Ao final da partida, o comandante comentou sobre esse aspecto, que tem sido rotineiro ao longo dos confrontos.

 

"Nosso primeiro e segundo quarto foram abaixo do esperado, tanto no aspecto físico quanto técnico. No segundo tempo conseguimos corrigir isso mas não traduzimos isso em pontos no ataque, desperdiçando contragolpe, jogadas de transição. Agora é continuar treinando para melhorar isso porque é isso que vai nos dar segurança para nós defendermos bem e crescer no campeonato."

 

De olho na liderança do campeonato (atualmente está em terceiro lugar pelos critérios de desempate), Bauru fará o confronto direto contra o Franca na próxima quarta-feira, em casa. Já o Osasco tentará o primeiro triunfo no estadual diante do Corinthians, quinta-feira, dentro de casa.

 

O JOGO

 

O Bauru Basket começou a partida imprimindo marcação agressiva. Com muitas trocas e ajudas, protegeu seu garrafão das investidas do adversário, conseguindo neutralizá-lo. Com a defesa firme, teve tranquilidade para trabalhar do outro lado da quadra. Primeiramente explorou a individualidade de Jefferson William e Lucas Mariano dentro do garrafão, assumindo o controle do jogo.

 

Para conter o trabalho interno do rival, o Osasco mudou a defesa para uma zona. Os pivôs não tiveram mais a mesma liberdade, mas o prejuízo foi ainda maior. Contando com dois armadores em quadra, o Dragão encontrou espaços no perímetro, emplacando três arremessos consecutivos e deslanchando no marcador. Na reta final, a segunda unidade bauruense garantiu a manutenção da vantagem, fechando a parcial em 27 a 13.

 

No começo do segundo quarto, o equilíbrio se fez presente. A frente no marcador, Bauru concentrou suas ações no jogo interno, com Marcão e em infiltrações de Basílio e Samuel. Apostando na mesma estratégia, a Coruja pontuou através dos arremessos de média distância de César e nas investidas de Vitor Gegê.

 

Mas foi após a entrada de Thiaguinho que o Osasco viveu seu melhor momento na partida. Com boa visão de jogo e precisão nos passes, fez com que seus companheiros aparecessem em boas condições para concluir as jogadas. Mas a cada boa trama dos visitantes, os donos da casa respondiam imediatamente. Com Larry na articulação, Samuel na saída em velocidade e protagonismo de Jefferson e Marcão, o Dragão conteve o ímpeto do adversário e foi para os vestiários com uma vantagem ainda mais confortável, 50 a 32.

 

Autor de 17 pontos, Marcão tem se mostrado cada vez mais útil para a rotação da equipe (Victor Lira/Bauru Basket) 

 

O jogo ficou truncado no começo do segundo tempo. Com as duas equipes intensificando o sistema, os dois primeiros minutos ficaram marcados pela baixa pontuação e pela briga pelos rebotes. Quem se encontrou primeiro na parcial foram os donos da casa. Na velocidade de Samuel, concluiu dois contragolpes rápidos com o próprio armador e com Jefferson.

 

Porém, não demorou para o Osasco reagir. Agressivo, apertou a marcação sobre os armadores do Dragão, tirando a linha de passe e consequentemente o volume de jogo da equipe mandante com roubadas de bola. Saindo em superioridade numérica, contou com a verticalidade de Kleiton para equilibrar a parcial, evitando que o rival desgarrasse ainda mais, 63 a 42.

 

Se o desempenho das equipes já tinha caído no período anterior, na metade do último quarto o rendimento dos adversários foi muito ruim. Abusando da individualidade, cometeram inúmeros erros ofensivos que fizeram com que o placar praticamente não fosse alterado. Com pouco mais de quatro minutos, o duelo apontava empate parcial de dois pontos.

 

Nos minutos finais da partida o nível melhorou. De volta à quadra, Larry ditou o ritmo de jogo da equipe, que teve Marcão aparecendo bem na área pintada e Jefferson preciso nas bolas de três pontos. Do outro lado, o Osasco aproveitou os rebotes ofensivos para pontuar com seus jogadores mais altos, 84 a 62.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados