Com chuva de bola de três pontos, Bauru vence LSB e se mantém na liderança

06/09/2018

O Bauru Basket deu de ombros para a pressão que o Paulistano tinha colocado na equipe com a vitória de ontem sobre o Osasco. Atuando dentro dos seus domínios, superou a Liga Sorocabana, por 81 a 66, mantendo a invencibilidade dentro de casa e a liderança da competição.

 

A vitória bauruense foi construída com naturalidade, dada a superioridade técnica do time. Mas quem esperava um triunfo elástico se enganou. Sem forçar o ritmo de jogo, assumiu o controle do jogo ainda no começo do confronto, com um festival de bolas de três pontos, especialmente de Jefferson e Enzo Ruiz. Ao todo, o Dragão encaçapou 13 das 22 tentativas do perímetro, atingindo 59% de aproveitamento.

 

Em função da maratona de jogos e do próximo compromisso (clássico contra o Franca), os donos da casa deram uma relaxada e a Liga Sorocabana aproveitou as oportunidades para complicar a vida do líder do campeonato. Mesmo sofrendo com um surto de virose que tirou alguns jogadores da partida, a Cavalaria conseguiu equilibrar as ações, se mantendo vivo até os minutos finais do duelo.

 

Cestinha e principal referência ofensiva dos mandantes, sobretudo nos momentos de dificuldade, Jefferson William resumiu bem o desenrolar da partida.

 

"Começamos bem o duelo, mas depois nossa defesa teve algumas falhas, o que deixou o jogo mais complicado para nós. Felizmente conseguimos nos recuperar e voltar a apostar em jogadas certeiras para vencermos mais essa."

 

Ala-pivô somou 24 pontos e capturou 11 rebotes, somando mais um duplo-duplo (Victor Lira/Bauru Basket) 

 

A vitória também foi enaltecida por Lucas Mariano. Longe dos seus melhores dias, o pivô valorizou o desempenho coletivo e já disse o que esperar do confronto direto contra Franca, clube que ele conhece bastante.

 

"Hoje eu joguei abaixo do que vinha jogando, mas o time não se faz apenas com um jogador. O time tem muita qualidade, é através dessa força coletiva que vamos conquistar vitórias e títulos. Tenho um carinho muito grande por Franca mas dentro da quadra vou honrar a camiseta do Bauru."

 

Evidentemente que a Liga Sorocabana queria a vitória mas a equipe deixou a quadra satisfeita com aquilo que se propôs a fazer, até em função da qualidade do adversário e dos problemas extra-quadra que atingiram o clube nos últimos dias, como salienta Rinaldo.

 

"O Demétrius foi muito inteligente, rodou bastante o time, sem deixar de nos respeitar. Estávamos com sérios problemas de virose, sem o Perez, com o Drudi indo para o sacrifício, fazendo a função de técnico, como ele já faz no sub14, e de jogador."

 

Como dito anteriormente, Bauru terá o clássico contra Franca, domingo, fora de casa, para sustentar a liderança do campeonato. A Liga Sorocabana também terá um confronto direto na próxima rodada. Brigando por uma vaga aos playoffs recebe o São José, no sábado.

 

 

O JOGO

 

As duas equipes começaram a partida apertando a marcação, o que fez com que o placar não fosse alterado nas duas primeiras posses de bola de cada time. Aos poucos os adversários foram se encontrando. Com aproveitamento altíssimo nos arremessos do perímetro (80%), sendo três deles de Enzo Ruiz, Bauru foi tomando conta do jogo.

 

A Liga Sorocabana chegou a esboçar uma reação, com Nestor e Evan Zabrinski apostando nas infiltrações, mas diante da defesa agressiva do Dragão acumulou erros de passe, sendo castigado no contragolpe. Em superioridade numérica, os donos da casa selecionaram bem os arremessos, priorizando as bolas de segurança mas contando também com aparição de Jefferson na linha dos três pontos, fechando o primeiro quarto em 27 a 13.

 

A Cavalaria voltou melhor para o segundo período. Diante dos reservas de Bauru, conseguiu sustentar duas defesas consecutivas, tendo tranquilidade para atacar. Ainda que não tenha tido a oportunidade de sair na transição, soube explorar muito bem a presença de Moisés na área pintada, cortando a desvantagem para dez pontos. 

 

A medida encontrada pelo Dragão para contornar a situação foi mudar as peças e o sistema defensivo, lançando mão de uma defesa zona, com Renato, Jefferson e Marcão protegendo o garrafão. Mas ofensivamente a equipe demorou a se encontrar, conseguindo pontuar apenas no minuto final do primeiro tempo, com Cauê e Marcão, 39 a 28.

 

Bem posicionado, Enzo converteu quatro das cinco tentativas no perímetro (Victor Lira/Bauru Basket) 

 

O começo da etapa complementar foi bastante movimentado. Com velocidade e visão de jogo, o Bauru largou na frente, distribuindo o volume de jogo entre seus dois principais alas, Enzo Ruiz e Jefferson, certeiros nos tiros de fora. Mas a Liga Sorocabana respondeu rapidamente, através das infiltrações de Nestor e dos rebotes ofensivos capturados pelo próprio armador e por Moisés, encostando no marcador após bandeja de Evan.

 

Mas não demorou para o Dragão se recuperar e voltar a abrir vantagem. Intensificando a marcação, neutralizou a articulação dos visitantes, conseguindo assegurar rebotes e recuperar posses de bola. Inteligentemente, espaçou a quadra, criando espaço para Larry e Enzo aparecerem livres no perímetro, recolocando a diferença acima dos dez pontos. No entanto, já no minuto final, Evan descontou, 58 a 50.

 

O duelo ficou quente no início do último quarto. Atrás no marcador, a Cavalaria tratou de acelerar o ritmo de jogo, pressionando os jogadores bauruense com dobras, sobretudo no garrafão, o que causou alguns contatos mais duros e pequenos desentendimentos, gerando reclamações de ambos os lados.

 

Mas falando do jogo em si, a Liga Sorocabana conseguiu tirar os mandantes de sua zona de conforto, ganhando confiança para, de pouquinho em pouquinho, reagir, encostando no marcador após arremessos de média e longa distância de Evan Zabrinski. Diante da sequência positiva, Rinaldo viu a possibilidade de lutar pela vitória e trouxe Brite e Drudi, até então preservados, para o jogo.

 

A crescente da Cavalaria despertou a torcida bauruense. Acuada pelo frio que tomava conta da Cidade Sem Limites, exerceu a função de sexto jogador, guiando a recuperação do time. Com Larry ditando o ritmo e Jefferson aparecendo nos dois lados da quadra, o Dragão fechou o jogo sem maiores sustos, 81 a 66.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo