Bauru domina Franca, volta a aprontar no Pedrocão e se consolida na liderança do estadual

09/09/2018

O Bauru Basket deu um passo importantíssimo para garantir a vaga antecipada às semifinais do Campeonato Paulista. Mesmo atuando dentro do Pedrocão, o Dragão dominou o arquirrival Franca, conquistando vitória imponente, por 79 a 65, em partida válida pela quinta rodada do segundo turno.

 

A superioridade do líder começou a ficar evidenciada a partir do segundo quarto, quando a equipe acertou o sistema defensivo e teve inteligência para explorar os desfalques do rival, que perdeu peças importantes por convocação e lesão, sobretudo na área pintada, que sem Hettsheimeir e Lucas Dias ficou enfraquecida, ainda que Cipolini tenha feito um bom jogo.

 

Formado na equipe francana, Lucas Mariano foi o cestinha da partida, com 19 pontos (Victor Lira/Bauru Basket) 

 

Diante desse cenário, Demétrius usou e abusou do banco de reservas. Com mais opções, conseguiu manter equilíbrio físico e técnico dentro de quadra, variando bastante os quintetos e as formações dentro de quadra, algo que os mandantes não puderam fazer, deixando o jogo escapar gradativamente.

 

A intensidade foi comemorada por Demétrius, que viu seus pupilos baixarem, e muito, o volume de jogo francano, diminuindo a média de pontos do rival, que. antes da bola subir, era de 83 tentos por embate.

 

"O jogo de hoje era um confronto direto pela posição e vencer nos dá ainda mais confiança. Estamos mantendo o nível e o foco do nosso time. A defesa foi muito bem e conseguimos tirar o volume de jogo dos principais jogadores deles."

 

Por falar em números, o triunfo de hoje aumenta duas sequências importantes para os visitantes. Na liderança da competição, o Dragão computou a sétima vitória consecutiva no estadual e o quinto resultado positivo consecutivo sobre o arquirrival, computando as duas partidas dessa primeira fase e os sonoros 3 a 0 nas quartas-de-final do último NBB.

 

Jefferson também explorou os desfalques do adversário e terminou o duelo com um duplo-duplo, 11 pontos e 11 rebotes (Victor Lira/Bauru Basket) 

 

Muito vaiado pela torcida local, Helinho lamentou a ausência de jogadores importantes, creditando a derrota aos desfalques e o baixo poder de reação do time após o arquirrival assumir o controle da partida.

 

"Bauru apresentou uma defesa muito consistente e um ataque efetivo. A partir do momento que eles abriram vantagem, não tivemos forças para buscar o resultado, principalmente por estarmos desfalcados de três peças muito importantes para o elenco."

 

Na próxima rodada as equipes vão atuar fora de casa, diante de adversários da parte de baixo da tabela de classificação. Na quarta-feira, Franca busca a reabilitação diante do América de Rio Preto. Na quinta é a vez do Dragão medir forças contra o Osasco.

 

O JOGO

 

Quem esperava um jogo em alto nível teve de esperar um pouquinho. Com as duas equipes defendendo de maneira agressiva, os rivais tiveram dificuldades de pontuar nos primeiros minutos. Movimentando a bola com mais velocidade, Franca largou na frente, explorando as infiltrações de seus alas. No entanto, Bauru conseguiu equilibrar as ações, em bola de segurança de Jefferson e arremesso de Larry Taylor.

 

O nível do confronto foi subindo aos poucos. Passada a tensão inicial, os adversários tiveram mais tranquilidade para desenvolver seu jogo, com os armadores concentrando boa parte do volume de jogo das equipes. Fazendo uma leitura mais apurada, Elinho deixou Cipolini livre em diversas ocasiões, enquanto Larry apostava nos tiros longos, sem sucesso. Quando o alienígena direcionou as ações para o garrafão, Lucas Mariano começou a aparecer e o Dragão chegou a passar a frente. Mas na última posse de bola, David Jackson decretou empate parcial, 17 a 17.

 

A crescente do Dragão ficou ainda mais clara no começo do segundo quarto. Com um quinteto mais leve, realizou as trocas defensivas de maneira eficiente, conseguindo neutralizar três ataques consecutivos dos mandantes. A segurança defensiva facilitou a movimentação ofensiva bauruense, que tanto na transição quanto no jogo mais cadenciado, contou com aparição decisiva de Gustavo e Lucas Mariano, assumindo o controle da partida.

 

Sentindo o momento adverso, Helinho parou o jogo e trouxe seu principais jogadores de volta à quadra. Ainda que David Jackson tenha assumido a liderança do time, a mudança no entanto não surtiu o efeito esperado. Modificando o sistema defensivo de individual para zona, Demétrius conseguiu, assim como nos playoffs do NBB, confundir o plano de jogo francano, levando-os à precipitações ofensivas. Sabendo o que fazer com a posse de bola, Bauru colocou a diferença na casa dos dígitos duplos com boa prestação de Cauê e Samuel, que vieram do banco de reservas, 43 a 32.

 

Segunda unidade bauruense foi mais efetiva, com Cauê Verzola sendo um dos destaques (Victor Lira/Bauru Basket) 

 

Os primeiros minutos do segundo tempo foram equilibrados, com as equipes trocando cestas em arremessos de média e longa distância, mas logo Bauru se impôs e aumentou ainda mais a vantagem construída na primeira metade. Com Jefferson assegurando rebotes defensivos, Lucas Mariano dominando a tábua e Cauê preciso no perímetro, o Dragão colocou a diferença próxima dos vinte pontos.

 

A sequência desestabilizou de vez a confiança francana. Com a bola queimando em mãos, muitos jogadores, mesmo livres, deixaram de arremessar, preferindo passar a bola para outros companheiros. Coube a Jimmy e David Jackson, mais maduros, assumirem a responsabilidade de concluir os ataques. Com bolas certeiras do perímetro, conseguiram desafogar o volume ofensivo da equipe. No entanto, Bauru aproveitou as oportunidades que teve na linha do lance livre, com Jefferson e Marcão, para manter a gordura no marcador, 64 a 50.

 

Lutando contra um adversário duro, contra os próprios erros e também contra o relógio, Franca entrou no último período pressionado. A equipe da casa até pontuou nas primeiras movimentações, mas viu o arquirrival liquidar a fatura na sequência. Protegendo muito bem seu garrafão, conseguiu conter o volume do rival e castigá-lo do outro lado da quadra, com Larry, Gustavo Basílio e Lucas Mariano dividindo a pontuação.

 

Com a diferença em vinte pontos, os minutos finais da partida se tornaram, meramente, burocráticos. Diminuindo nitidamente o ritmo de jogo, Bauru não pontuou mais e viu o rival encaixar dois contragolpes, mas nada que comprometesse o resultado e diminuísse o tamanho do feito da equipe, que dominou a partida e deu um passo grande pra garantir vaga direta nas semifinais, 79 a 65.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo