Com um primeiro tempo primoroso, Pinheiros derrota Bauru e acirra briga pelo G2

16/09/2018

O Pinheiros conquistou um grande resultado nesse sábado (15). Jogando em seus domínios, bateu o Bauru Basket, líder da competição e que vinha de oito vitórias consecutivas, pelo placar de 90 a 89, em um duelo emocionante, válido pela décima sexta rodada do Campeonato Paulista.

 

O triunfo pinheirense ganha mais notoriedade pela forma com que foi construído. O time conseguiu compensar a ausência de Renato, único pivô de origem, com uma movimentação incessante da posse de bola e uma grande diversidade no volume de jogo.

 

Assim, com um desempenho avassalador dos arremessos de três pontos no primeiro quarto (7 bolas em 9 tentadas) e inteligência para sair de uma marcação mais alta no segundo período, em que apostou nas infiltrações, o Pinheiros doutrinou no primeiro tempo (56 a 38), construindo uma vantagem que viria a ser importante no final da partida.

 

Betinho e Caue vieram muito bem do banco, permanecendo em quadra até o final do duelo (Victor Lira/Bauru Basket) 

 

Disperso ao longo da primeira etapa, o Dragão se acertou na etapa complementar. Ajustando a postura defensiva e cuidando melhor da bola, em uma formação com dois armadores, o time de Demétrius mostrou um equilíbrio maior dentro de quadra, equilibrando a partida ao final do terceiro quarto.

 

A reação bauruense, no final das contas, se tornou tardia, já que a diferença construída pelo adversário no começo da partida foi fundamental para assegurar o triunfo. Ciente da oscilação da equipe, Dema preferiu destacar o espírito de luta dos seus atletas.

 

"Infelizmente não conseguimos executar a última jogada, mas tivemos uma recuperação brilhante dentro do jogo. Isso mostra dedicação, comprometimento e força de vontade porque não é fácil virar um placar que chegou a estar 18 pontos de diferença. A vitória não veio, mas temos que nos apegar no que fizemos de bom hoje e acertar os erros que tivemos no primeiro tempo para a próxima partida." 

 

A verdade é que a derrota atrapalhou os planos do Bauru. Além de não garantir a vaga antecipada para as semifinais, o Dragão ainda pode ser ultrapassado pelo Paulistano caso a equipe da capital paulista supere o Franca amanhã. 

 

No entanto, o time da Cidade Sem Limites segue dependendo apenas de si para assegurar a primeira colocação ao final da primeira fase, já que recebe o Paulistano na última rodada, no Ginásio Panela de Pressão. 

 

O JOGO

 

Jogando dentro dos seus domínios, o Pinheiros começou a partida de maneira avassaladora. Com velocidade na articulação, bagunçou a defesa bauruense, aparecendo com total liberdade no perímetro. Por ali, anotou uma bola de três atrás da outra, sendo duas delas de Dawkins, outras duas de Isaac, além dos tiros de Bennett e Ware, sequência que lhe permitiu colocar a diferença acima dos dez pontos ainda nos primeiros minutos.

 

Após o tempo técnico pedido por Demétrius, Bauru melhorou um pouco a postura defensiva, subindo a marcação para reduzir os espaços que os mandantes tinham nos arremessos longos. Tirando o volume do adversário, conseguiu encaixar dois contragolpes, com Basílio e Lucas Mariano, além de jogada organizada para Enzo converter de fora. A recuperação, no entanto, não se efetivou porque Ruivo explorou as jogadas de miss-match pra cima dos pivôs bauruenses, devolvendo margem de segurança para o Pinheiros, 28 a 18.

 

O domínio dos mandantes ficou ainda mais acentuado no segundo período. Com muita tranquilidade e inteligência, a equipe levou o adversário aos erros e o castigou na contra-ofensiva, espaçando a quadra de modo que os alas pudessem infiltrar e converter bolas de segurança, aumentando a diferença para dezessete pontos após exclusão de Marcão, que rendeu lances livres para o ala-pivô Marcus Toledo. 

 

Diante do marasmo de ideias dos seus comandados, Dema apostou na formação com dois armadores, Larry e Cauê. Ofensivamente o time correspondeu, explorando pela primeira vez a presença de Jefferson William dentro do enfraquecido garrafão pinheirense (Renato desfalcou os donos da casa). Mas o time ainda não tinha equilíbrio defensivo e psicológico, e em uma das chances que teve para cortar a desvantagem para menos de dez pontos, desperdiçou posse de bola e sofreu um ataque de cinco pontos, com arremesso de Ruivo e lances livres de Isaac, em falta fora da jogada, indo para os vestiários perdendo por 56 a 38.

 

Enzo deixou a quadra sentindo dores na coxa e preocupa o departamento médico bauruense (Victor Lira/Bauru Basket)

 

O Dragão voltou muito melhor para a etapa complementar. Com um quinteto veloz e defensivo, a equipe da Cidade Sem Limites lidou melhor com as trocas ofensivas do Pinheiros, estancando os arremessos livres, o que diminuiu a pontuação dos donos da casa. Na frente, Gustavo chamou a responsabilidade e emplacou três infiltrações consecutivas, que, somadas ao tiro de Enzo Ruiz e bola de segurança de Lucas Mariano fizeram com que a diferença caísse para onze pontos.

 

Sentindo o momento adverso de sua equipe, Betinho tentou exercer a liderança que possui. Batendo para dentro até conseguiu pontos importantes para garantir a manutenção da liderança, mas sem a ajuda de seus companheiros foi vendo os visitantes cortarem, ponto a ponto, a diferença, com destaque para a precisão de Enzo Ruiz no perímetro e de Lucas Mariano dentro do garrafão, 68 a 63.

 

O Pinheiros sentiu a crescente bauruense. Sem confiança para finalizar as tramas ofensivas, os donos da casa acumularam desperdícios ofensivos, o que recolocou de vez o Dragão na partida. Liderado por Cauê, agressivo em direção à cesta, os visitantes reduziram a desvantagem para apenas uma posse de bola na metade do período. 

 

Mas não demorou muito para o líder tomar a dianteira do marcador. Com uma sequência de pontos de Jefferson e Lucas Mariano fora da área pintada, o Bauru passou a frente, jogando toda a pressão para o outro. Mas os donos da casa lidaram muito bem com ela. Apesar do apagão, o Pinheiros explorou os contatos nos bloqueios para cavar faltas e na linha do lance livre conseguiu consumar a vitória, por 90 a 89.

 

 

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags