Avassalador, Franca despacha o São José e se garante nas semifinais

26/09/2018

Quem esperava um duelo equilibrado entre Franca e São José pelas quartas-de-final do Campeonato Paulista se surpreendeu. Atuando diante de sua torcida, o Franca não tomou conhecimento do adversário e garantiu, com muita facilidade, a vaga nas semifinais, ao superá-lo por 93 a 57.

 

O fator preponderante para que o triunfo viesse de maneira tranquila, sem sustos, foi a postura do time dentro de quadra. Agressivo na defesa e vibrante no ataque, Franca dominou o confronto por completo, liderando todos os fundamentos do jogo e não dando a menor possibilidade da Águia sonhar com a classificação.

 

Quatro jogadores do Franca pontuaram na casa dos dígitos duplos, dentre eles Cipolini, cestinha da partida com 19 pontos (Newton Nogueira) 

 

A disparidade entre as equipes nessa noite foi tão grande que surpreendeu até mesmo Helinho, comandante francano.

 

"Sinceramente não esperava. São duas equipes que constantemente fazem jogos equilibrados. Jogamos três vezes e as outras duas foram partidas bem equilibradas. Mas, pelo empenho defensivo que tivemos, nós merecemos abrir vantagem no placar, já que cada um soube dar sua contribuição. Foi uma excelente classificação mas temos que nos preparar para a semifinal."

 

A vitória francana, pela maneira com que foi construída, eleva a moral da equipe para encarar um adversário mais qualificado do que o São José, que, por ter feito uma campanha melhor na primeira fase, terá o direito de decidir as semifinais em casa. 

 

A partir de quinta-feira, Bauru e Franca iniciam a disputa por uma vaga na decisão do Campeonato Paulista em uma série melhor de três jogos que começará no Ginásio Pedrocão e depois migrará para o Ginásio Panela de Pressão, casa do Dragão. 

 

O JOGO

 

O Franca veio para a partida com uma proposta bem clara: defender de maneira agressiva para evitar qualquer possibilidade do adversário gostar do jogo. E não demorou muito para a estratégia surtir efeito. Com uma linha defensiva alta, os mandantes tiraram Sadhi do jogo e, consequentemente, a movimentação ofensiva do São José.

 

Assim, os donos da casa conseguiram recuperar diversas posses de bola, tendo o contragolpe a seu favor. Com inteligência de sobra, Elinho organizou o ataque francano, distribuindo o volume ofensivo entre David Jackson e Cipolini, principais jogadores da equipe na parcial, parcial essa que foi de um time só, com sonoros 28 a 6.

 

Os adversários voltaram com os reservas para o segundo período e o confronto ficou um pouco mais equilibrado. Embora a Águia tenha melhorado no ataque, rodando a bola de um lado para outro até criar situações favoráveis, do outro lado da quadra, a equipe seguia cometendo erros nas trocas, que foram muito bem aproveitadas por Alexey, incisivo em direção à cesta.

 

Depois de alguns minutos, a partida ficou um pouco mais arrastada, fruto da queda de rendimento dos mandantes nos arremessos de média e longa distância e do excesso de individualidade dos visitantes. Somente na reta final do primeiro tempo que os rivais voltaram a pontuar, com destaque para boa sequência ofensiva do São José na transição, pontuando através dos seus gringos, Sadhi e Johnson. Ainda assim, Franca foi para os vestiários com larga vantagem, 44 a 22.

 

Se o São José tinha alguma esperança de se recuperar na partida, ela foi embora ainda no começo da etapa complementar. Completamente perdido na rotação defensiva, estendeu tapete vermelho para os mandantes no perímetro. Por ali, Lucas Dias, Cipolini e Jimmy emplacaram três arremessos seguidos, colocando a diferença próxima dos quarenta pontos.

 

Larga vantagem no marcador permitiu que Helinho pudesse dar descanso ao quinteto titular. Nenhum jogador que iniciou a partida atuou por mais de 25 minutos (Newton Nogueira)

 

Aos poucos, Helinho foi colocando a garotada em quadra, já visando a sequência do campeonato e da temporada. Apesar dos jovens colocarem intensidade em quadra, tomaram decisões equivocadas que deram à Águia, a oportunidade de diminuir o prejuízo parcial, com Schneider e Léo Bispo aproveitando os espaços deixados no garrafão francano, 67 a 41.

 

O São José começou o último quarto mais ligado. Encaixando duas defesas consecutivas, o time joseense chegou a aplicar uma corrida de cinco a zero, mas nem deu tempo do torcedor francano se preocupar, porque em pouco menos de dois minutos, o time da casa não apenas empatou a parcial, como também, recolocou a diferença acima dos trinta pontos, com destaque para o desempenho de Didi.

 

Mas, em uma jogada individual, o ala acabou caindo de mal jeito e, por precaução, deixou a quadra. Mesmo sem ele, Franca deu sequência ao momento positivo, com Alexey e Cassiano ditando o ritmo. Tamanha diferença ficou evidenciado no marcador, com a vitória maiúscula dos mandantes, por 93 a 57.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags