Com grande primeiro tempo, Franca vence Paulistano no primeiro jogo da decisão

09/10/2018

O Franca largou na frente na luta pelo titulo do Campeonato Paulista. Atuando ao lado do seu torcedor, fez valer o mando de quadra e derrotou o Paulistano, pelo placar de 91 a 84, na primeira partida da decisão do estadual.

 

O triunfo francano passa acima de tudo pela extrema organização que o tive teve em quadra. Bem posicionado, demonstrou segurança defensiva para amenizar os pontos fortes do adversário, ao mesmo tempo que sabia como aproveitar as oportunidades defensivas, trabalhando bem a posse de bola, na velocidade que a partida pedia. 

 

Isso porque, do outro lado havia uma equipe extremamente perigosa, que costuma castigar quem erra. Com boa distribuição de jogo, foram 23 assistências e apenas quatro erros ao longo de toda partida, Franca tomou conta do primeiro tempo, tirando, em muitas oportunidades, a possibilidade do Paulistano partir em velocidade.

 

Com 23 pontos, sendo 15 no primeiro tempo, David Jackson terminou o duelo como cestinha novamente (Newton Nogueira)

 

Somente no segundo tempo, quando o rival passou a dominar os rebotes e sair na transição, que o duelo ficou equilibrado. Em meio a algumas trocas de lideranças nos minutos finais, os mandantes mostraram tranquilidade para conter o ímpeto do adversário e sacramentar o triunfo, como ressaltou Jimmy.

 

"Foi uma vitória mental. Nós viemos muito focados para a partida. Sabíamos que seria um jogo muito duro. No final do jogo eles abaixaram para dois pontos, mas conseguimos trabalhar bem e fazer bolas importantes. Agora precisamos estar focados para tentar fechar na quarta-feira."

 

Como dito pelo jogador, Franca abre 1 a 0 na final do campeonato e tem a possibilidade de faturar o título estadual já na próxima quarta-feira, quando acontece o segundo jogo da decisão, no Ginásio Antônio Prado Jr, em São Paulo.

 

Ao Paulistano, resta devolver a derrota sofrida nessa segunda para forçar a realização do terceiro e decisivo duelo, que seria realizado na quinta-feira, novamente nos seus domínios.

 

O JOGO

 

Os primeiros minutos minutos da decisão do Campeonato Paulista mostraram que o expectador, presente no estádio ou acompanhando pela internet, presenciaria um grande jogo. Com velocidade e verticalidade, os adversários imprimiram um ritmo forte, responsável por causar desequilíbrio defensivo nas duas defesas. Com variedade no repertório e liderança de David Jackson e Renan, Franca e Paulistano trocaram cestas, protagonizando um duelo acirrado nos primeiros minutos.

 

Naturalmente, o ritmo foi caindo no decorrer da parcial e coube à Yago, descansado, colocar o time da capital cinco pontos à frente no marcador, em duas saídas em velocidade. Mas não demorou para os mandantes corrigirem a recomposição defensiva, tirando, assim, a liberdade do armador no contragolpe. A segurança defensiva permitiu ao clube trabalhar no cinco contra cinco, assumindo a liderança após boa sequência de Didi, 29 a 24.

 

No começo do segundo período, Franca viveu seu melhor momento na partida. Com velocidade na organização, os donos da casa rodaram bem a bola, encontrando sempre um companheiro bem posicionado. Preciso nos arremessos de quadra, colocou a diferença em quatorze pontos após boa sequência de Didi na área pintada e de André Goes, na linha dos três.

 

Depois do tempo técnico, o Paulistano melhorou a postura. Agressivo, passou a dominar os rebotes, sobretudo defensivos, com Renan Lenz e Antônio. A conquista das sobras deu possibilidade do clube contragolpear em velocidade, sendo parado apenas com faltas. Mas os visitantes deixaram pontos importantes na linha do lance livre, desperdiçando a possibilidade de encostar no marcador ao final do primeiro tempo, 55 a 43.

 

Didi veio bem do banco no segundo quarto, mas depois caiu de rendimento, o que dificultou a rotação francana (Newton Nogueira) 

 

A reação do atual campeão paulista se concretizou na etapa complementar. Apesar do Franca iniciar melhor o segundo tempo, chegando a abrir dezesseis de vantagem após dois arremessos precisos de David Jackson, foi o Paulistano quem passou a ditar o ritmo da partida. Liderado por Leo Meindl, que possui grande ligação com o rival, o clube da capital foi baixando a diferença e equilibrando a partida.

 

Apostando em uma defesa por zona, Régis Marrelli conseguiu neutralizar as infiltrações dos armadores rivais que acabavam voltando para o perímetro, ponto forte do time da casa. Dessa maneira, emplacou boa sequência defensiva, encostando de vez no marcador após duas jogadas para três pontos, convertidas por Roquemore e Antônio, 69 a 63.

 

Sem a mesma confiança, Franca caiu na armadilha do Paulistano e forçou inúmeros arremessos de fora no começo do último período, todos sem sucesso, condição que deu quadra para Yago sair em velocidade e servir bem seus companheiros, que não desperdiçaram as oportunidades, colocando os visitantes de volta à liderança após eurostep de Leo Meindl e bola longa de Roquemore.

 

Mas, aos poucos, os donos da casa foram se reorganizando nos dois lados da quadra. Seguro na defesa, teve tranquilidade para organizar o ataque, explorando a força física de Lucas Dias e Cipolini dentro do garrafão, especialmente quando estavam sendo vigiados por jogadores mais baixos. Assim, Franca entrou no minuto final com a vitória sacramentada, 91 a 84.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados