Botafogo dita o ritmo e estraga reencontro do Franca com sua torcida

20/10/2018

O Botafogo se reabilitou no Novo Basquete Brasil em grande estilo. Se na estreia da competição o Joinville estragou a festa botafoguense no Rio de Janeiro, dessa vez foi o alvinegro quem fez o papel de vilão na condição de visitante. 

 

Jogando no interior de São Paulo, a equipe carioca venceu o Franca, por 77 a 74, no reencontro do time francano com a torcida após a conquista do Campeonato Paulista, que aconteceu há menos de duas semanas, na casa do Paulistano.

 

Para isso, o Botafogo contou com um forte sistema defensivo, que anulou, dentro do possível, as principais peças do adversário. Baixando a produção ofensiva do rival no perímetro, contou com participação importante dos armadores na construção de jogo.

 

Mesclando as saídas em velocidade com ataques mais cadenciados, Cauê Borges e Jamaal exploraram os bloqueios realizados pelos pivôs alvinegros, para envolver a defesa francana, procurando sempre pelas boas de segurança.

 

Ao lado de Ansaloni, Cauê foi o principal pontuador botafoguense na partida (Reprodução/NBB) 

 

Com muita concentração, os visitantes foram construindo o resultado ponto a ponto, não se deixando abalar pelo crescimento de produção dos mandantes, que chegaram a passar à frente no marcador na reta final da partida. Com maturidade, retomaram a dianteira e não soltaram mais, conquistando a primeira vitória na competição.

 

Os times voltam à quadra já na próxima terça-feira. Continuando a excursão pelo interior paulista, o Botafogo visita o Bauru Basket, às 19 horas, em duelo que será transmitido pelo Facebook da Liga Nacional.

 

Na sequência, às 20:45, o Franca recebe o Vasco da Gama, em partida que contará com transmissão do canal à cabo, Band Sports.

 

O JOGO

 

Os primeiros minutos da partida ficaram marcados pelo excesso de velocidade e individualidade e, consequente, falta de organização e trabalho coletivo, fazendo com que o marcador ficasse inalterado por mais de três minutos, até Jamaal infiltrar e anotar os dois primeiros pontos do jogo para o Botafogo.

 

Com o passar do tempo, os adversários foram movimentando a bola com mais tranquilidade, melhorando, assim, a produção ofensiva, embora as defesas prevalecessem. Liderado por Jamaal, o Fogão dominou grande parte do primeiro quarto, mas, após a saída do armador, o time carioca perdeu a velocidade e viu o Franca equilibrar as ações com Alexey, fechando o primeiro quarto com um ponto de vantagem em arremesso de David Jackson, 17 a 16.

 

A superioridade botafoguense, no entanto, ficou evidenciada no segundo período. Com uma defesa agressiva, neutralizou as principais armas francanas, dentre elas David Jackson e Lucas Dias, atletas que mais flutuam em quadra pelo lado dos mandantes. Com a bola em mãos, o alvinegro trabalhou dentro do sistema, em jogadas de pick-and-roll entre Guga e Maique, retomando a liderança e o controle das ações.

 

Descontente com o desempenho de sua equipe, Helinho parou o jogo duas vezes e promoveu diversas trocas, mas somente Jimmy conseguiu romper a defesa dos visitantes. Após cometer sua segunda falta, o ala deixou a quadra, e o Botafogo, que  vinha apresentando muita regularidade, aproveitou a ausência do atleta para abrir frente, com grande participação de Cauê Borges e Ansaloni, autor de nove pontos no período, 37 a 30.

 

Discreto no primeiro tempo, David Jackson brilhou na etapa complementar mas não evitou derrota francana (Newton Nogueira) 

 

O começo do segundo tempo ficou marcado pelo equilíbrio e pela variação de momento das equipes. Nos primeiros minutos, o Botafogo prevaleceu. Mantendo a agressividade defensiva, segurou o ataque francano, ganhando quadra para atuar na transição. Em superioridade numérica, prezou pelas bolas de segurança, abrindo dez pontos de vantagem.

 

Mas o Franca não se intimidou e foi buscar a reação. Ajustando a marcação na área pintada, interceptou duas trocas de passes entre os pivôs do adversário, conseguindo baixar a diferença para apenas um ponto com os arremessos de fora de David Jackson e a variação ofensiva de Jimmy. No entanto, na reta final do terceiro quarto, Jamaal roubou a cena e, em três infiltrações, recolocou a vantagem dos visitantes em cinco pontos, 58 a 53.

 

A vantagem voltou a desaparecer no começo do último período. Com dobras em cima dos armadores adversários, os mandantes conseguiram anular a movimentação botafoguense e voltar a liderança com os tiros de média distância de Elinho e David Jackson, após mais de vinte minutos de perseguição ao rival.

 

Depois do tempo técnico, os visitantes reagiram. Imprimindo mais velocidade, Cauê e Jamaal saíram dos bloqueios com mais liberdade, aproveitando a qualidade técnica para desequilibrar em situações de um contra um. A resposta francana vinha sempre com David Jackson. Preciso nas bolas de três, manteve os donos da casa vivos na partida até os instantes finais, quando desperdiçou o último arremesso e com ele a chance de vitória, que ficou com o Botafogo, após lances livres de Murilo Becker, 77 a 74.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados