Franca vence confronto direto contra o Flamengo e se isola na liderança do NBB

09/11/2018

O Franca conseguiu uma vitória importantíssima para suas pretensões na noite de ontem (08). Jogando ao lado do seu torcedor, foi superior ao time do Flamengo, derrotando-o, por 84 a 77, e se isolando na liderança do Novo Basquete Brasil, com sete vitórias em oito jogos, um triunfo a mais do que o rubro-negro, que caiu para a segunda colocação.

 

O embate foi digno de duas grandes equipes, que, não à toa, vem disputando, ponto a ponto, a primeira colocação. Em um duelo de muitas alternativas, prevaleceu a consistência francana, principalmente a partir da etapa complementar, quando o time acertou a marcação sobre os pivôs adversários e distribuiu melhor a pontuação dos seus atletas, como foi reforçado por Lucas Dias.

 

"Sabemos da qualidade do Flamengo, e por isso aumentamos a marcação. Conseguimos ter uma consistência defensiva e anulamos algumas peças importantes. No último jogo já tínhamos melhorado nesse quesito defensivo, mas hoje foi diferente. Mesmo com nosso início ruim ninguém se desesperou e conseguimos mudar a história do jogo."

 

David Jackson foi o cestinha da partida mas seguido de perto por Deryk Ramos (Newton Nogueira)

 

Além da vitória lhe garantir a liderança momentânea da competição, ela ainda pode ser importante lá na frente, em um eventual empate, já que o confronto direto e o saldo de cestas, entre as equipes de mesma campanha, são os primeiros critérios de desempate.

 

Até lá, os rivais terão uma longa jornada. Por conta de sua participação na Liga Sulamericana, já na próxima semana, o Franca só volta às quadras pelo NBB, na outra segunda-feira, dia 19, contra o Mogi das Cruzes. Como seus compromissos na LSB será somente daqui dez dias, o rubro-negro ainda terá alguns compromissos na competição nacional, a começar pelo clássico contra o Vasco, nesse sábado (10).

 

O JOGO

 

A partida entre Franca e Flamengo começou em ritmo intenso. Movimentando a bola com velocidade, os adversários buscavam envolver a defesa adversária, criando situações de miss-match, que foram bem aproveitadas por Marquinhos, distante da cesta, e Cipolini, dentro do garrafão.

 

O equilíbrio foi deixado de lado no decorrer da parcial. Com mais dinamismo de seu armador, Franco Balbi, o rubro-negro desequilibrou a defesa francana, distribuindo a pontuação entre os arremessos de fora, convertidos pelo próprio argentino e por Crescenzi, e o trabalho interno, desempenhado por Mineiro e Anderson Varejão, 21 a 15.

 

No começo do segundo tempo, os visitantes, escorados na imposição física e técnica de seus pivôs, chegaram a colocar a diferença em dez pontos, mas os donos da casa se recuperaram. Liderado pela trinca de suplentes formada por Alexey, Góes e Didi, Franca anulou a movimentação ofensiva do Mengão, ganhando confiança para contra-atacar. 

 

Movimentando a bola com velocidade, mostrou muita solidariedade para encontrar um companheiro melhor posicionado. Assim, se beneficiou da pontaria calibrada de Lucas Dias e Didi, retomando a vantagem no marcador, que só não foi ainda maior porque Deryk acertou arremesso do meio da quadra no estouro do cronômetro, descontando o prejuízo dos cariocas, 43 a 38.

 

Recuperação francana passou pelo ajuste de marcação sobre os pivôs rubro-negro (Newton Nogueira) 

 

As duas equipes vieram com estratégias completamente diferentes no começo do segundo tempo. Atuando com uma formação aberta, Franca persistiu nas bolas de fora e, após converter uma, com Cipolini, chegou a abrir oito de frente. Enquanto isso, o Flamengo tentava colocar Varejão no jogo, mas o baixo aproveitamento do pivô minava a aproximação do rubro-negro.

 

Após a entrada de Deryk Ramos, os visitantes conseguiram melhorar sua produção ofensiva. Saindo em velocidade, o ala-armador encaçapou dois arremessos, um de média e outro de longa distância, equilibrando a partida, que foi para o último quarto completamente aberta, 58 a 55.

 

No começo do último período, o Flamengo até conseguiu assumir a liderança, após investidas de Olivinha e Balbi, mas o período foi completamente dominado pela equipe francana, que contou o brilho individual de David Jackson e Didi para liquidar a fatura, fechando a partida em 84 a 77.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags