Minas e Instituto largam na frente na luta por uma vaga na final

21/11/2018

O primeiro dia de disputa do Grupo F foi marcado por surpresas. Na abertura da chave semifinal mais equilibrada do torneio, Instituto de Córdoba e Minas Tênis Clube superaram o Flamengo e o Bauru Basket, respectivamente, largando na frente na disputa pela vaga na finalíssima, onde o classificado pegará o Franca.

 

No primeiro jogo do feriado da Consciência Negra, o rubro-negro carioca começou a partida com mais volúpia ofensiva. Explorando o trabalho de pick-and-roll entre Marquinhos e Varejão chegou a abrir dez pontos de vantagem ainda nos três primeiros minutos, mas, a partir dali, o duelo mudou completamente de figura.

 

Disperso, foi facilmente envolvido pelo Instituto. Movimentando a bola com velocidade, os argentinos encontravam buracos na defesa brasileira, sobretudo no perímetro, onde Piñero e Scala emplacaram uma bela sequência de arremessos longos para dar o controle das ações aos visitantes.

 

Com pouco movimentação ofensiva, o Flamengo mantinha-se próximo no marcador graças a individualidade de Marquinhos, mas a cada boa investida do ala da seleção brasileira, os hermanos encaixavam uma saída em velocidade ou bola da zona morta, dando um balde de água fria nos donos da casa.

 

Nem os 23 pontos de Marquinhos, cestinha da partida, foram suficientes para evitar a derrota rubro-negra (FIBA Américas) 

 

No segundo tempo, Davi e Deryk apareceram mais para o jogo, melhorando a produção ofensiva do Mais Querido, mas a fragilidade defensiva, que permitiu inúmeros rebotes ofensivos ao adversário, e a falta de consistência ofensiva, impediram uma reação dos comandados de Gustavinho, que, nos instantes finais, se concentraram em diminuir a diferença no marcador (91 a 84) pensando em um possível tríplice empate.

 

Mas se a comissão técnica e os jogadores do Flamengo permaneceram na Arena para acompanhar o segundo jogo da rodada dupla, eles devem ter ficado um tanto quanto preocupados. Isso porque Minas e Bauru fizeram um jogo de baixíssima qualidade técnica e, se repetirem o basquete apresentado nessa noite, oferecerão pouco perigo ao Instituto, frustando a expectativa rubro-negra.

 

Antes mesmo da bola subir, o Dragão ganhou motivação com as liberações de Cauê, Samuel e Jefferson, que vinham se recuperando de lesões. Mesmo que ainda não tivessem as condições ideais, seriam mais um atrativo para o confronto, já que o clube de Belo Horizonte vinha em alta no NBB.

 

Só que assim que a partida começou já foi possível perceber que a expectativa em cima do choque entre os brasileiros não seria correspondida. Com os armadores longe de seus melhores dias, os times trocaram poucos passes e abusaram das jogadas individuais. Os poucos momentos de lucidez do primeiro tempo partiram dos arremessos de fora de Enzo Ruiz e do trabalho dos pivôs minastenistas.

 

Com o argentino de fora por conta do acúmulo de faltas pessoais, Bauru viu Lucas Mariano assumir o protagonismo ofensivo e o embate ficou ainda mais concentrado na área pintada, uma vez que Wesley Castro seguiu ativo dentro do garrafão. Tamanha paridade fez com que os adversários entrassem nos minutos finais se alternando na liderança do marcador.

 

Em confronto de muitos erros e rara inspiração ofensiva, Wesley se sobressaiu e terminou como cestinha, com 20 pontos (FIBA Américas) 

 

E quando parecia que os paulistas confirmariam a vitória, a derrota veio de uma maneira extremamente surpreendente e melancólica (para os comandados de Demétrius). Por duas vezes, Jefferson teve a oportunidade de pontuar, mas desperdiçou dois lances livres e bola de média distância, dando a oportunidade do Minas contra-atacar.

 

Com mais frieza, Wesley converteu mais uma bandeja e praticamente liquidou a fatura, já que o Dragão, em desvantagem, ficou assistindo o adversário construir a jogada ofensiva, ficando limitado a uma última tentativa, de longe, com menos de quatro segundos no relógio.

 

Amanhã os adversários se invertem. No primeiro confronto da noite, às 19:15, o Flamengo luta pela sobrevivência contra o Minas. Na sequência, às 21:30, o Bauru tentará conquistar a sobrevida diante do Instituto.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags