No retorno de Alex, Bauru não toma conhecimento do Paulistano

A noite foi melhor do que o torcedor bauruense esperava. No retorno de Alex às quadras após oito meses afastado por conta de grave lesão no joelho, o Bauru Basket não tomou conhecimento do Paulistano e bateu os atuais campeões nacionais por 85 a 64.


A atuação do Dragão foi irrepreensível. Sob batuta do Brabo, os donos da casa exerceram forte sistema defensiva, fundamento marcante do ala ao longo de toda sua carreira, sufocando a movimentação ofensiva do CAP e ganhando, assim, confiança e quadra para contragolpear, retomando a fluidez ofensiva, perdida nos últimos jogos.


Principal atração da noite, Alex mostrou-se satisfeito com o retorno, sobretudo pela atuação de gala da equipe, que dominou todos os fundamentos da partida, desde o aproveitamento nos arremessos (49%), quanto nas assistências (20), passando pelas recuperações de posse de bola (09), até chegar nos rebotes (43).


"O mais importante de tudo é uma vitória importante, diante de uma equipe forte, que mostra que nós podemos, mas precisamos acreditar mais na nossa defesa. Precisamos pensar jogo a jogo, em busca de uma recuperação para colocar o Bauru dentre os primeiros que é aonde ele merece."

Alex anotou quatro pontos, pegou seis rebotes e distribuiu cinco assistências (Victor Lira/Bauru Basket)

A vitória faz com que o Dragão ainda sonhe com a última vaga ao Super 8, que será disputado nas semanas do Natal e do Ano Novo. No entanto, para que a equipe consiga o feito, precisará vencer o duelo contra o Corinthians, dia 15, e contar com uma combinação de nove resultados, situação bastante improvável.


Fato é que o triunfo, pela maneira com que foi construído, eleva a moral do clube paulista para a sequência da competição. Antes abatido, com a relação estremecida com a torcida, ganha novo ânimo para buscar uma recuperação, uma vez que há ainda, todo o segundo turno pela frente.


Já o Paulistano, por sua vez, liga o sinal de alerta. Sem vencer há duas rodadas, demonstra, cada vez mais, a lacuna na armação, evidenciada após a lesão de Yago, que deve retornar às quadras dentro de dez dias.


Ainda assim, Régis Marrelli sabe que o time pode e deve atuar com mais intensidade e coletividade, marcas implementadas por Gustavinho e mantidas após a chegada do novo comandantes, que deixou a quadra bastante aborrecido.


"O Yago é um grande jogador mas o Paulistano não é apenas o Yago. Todo o time tem que participar, colaborar, por isso estou chateado com o desempenho, tanto ofensiva quanto defensivamente."


No limite do G4, com sete vitórias em onze jogos, o CAP terá, já na próxima segunda, a oportunidade de se recuperar. De volta à capital paulista, receberá o Joinville, em duelo transmitido pelo Facebook.

O JOGO

Impulsionado pelo apoio da torcida que compareceu em bom número ao Panela de Pressão, o Bauru começou a partida impondo seu ritmo de jogo. Com velocidade na troca de passes e saía dos pivôs do garrafão, Samuel apareceu livre, por duas oportunidades, próximo à cesta. A reação do Paulistano começou com Du Sommer, certeiro nos ganchos à média distância. Mas foi através das bolas de três pontos dos seus alas, que os visitante viraram a partida, com Leo Meindl e Eddy, 15 a 14.


O equilíbrio, no entanto, deu lugar ao domínio bauruense no segundo período. Impulsionado por Alex que, em pouco menos de cinco minutos em quadra, capturou três rebotes e distribuiu duas assistências, o Dragão espaçou a quadra, criando condições para que os espaços aparecessem, sobretudo no perímetro, onde o desempenho da equipe foi extramente, com cinco bolas certeiras em sete tentativas, sendo duas de Jefferson, principal pontuador do time na parcial, 41 a 27.


Com seis arremessos precisos do perímetro, Jefferson fechou a partida como cestinha, com 26 pontos (Victor Lira/Bauru Basket)

O começo do segundo tempo ficou marcado pela superioridade dos sistemas defensivos sobre os ataques, o que deixou o marcador inalterado por alguns minutos. Só que não demorou muito para o Bauru se impor e praticamente liquidar a partida. Intenso nos dois lados da quadra, passou mais de seis minutos sem ser vazado e contou com o brilho da dupla formada por Jefferson e Lucas Mariano, que combinaram para vinte e quatro pontos no quarto, para colocara vantagem na casa dos trinta pontos, 69 a 36.


Com a larga vantagem construída ao longo de todo o duelo, o Dragão veio para os últimos dez minutos com uma formação alternativa. Ainda assim, conseguiu iniciar melhor o período, se aproveitando da sequência de enterradas de Marcão. Já nos minutos finais, o Paulistano se aproveitou do relaxamento natural dos mandantes e conseguiram reduzir a desvantagem, com bom aproveitamento na linha do lance livre, 85 a 64.


Postagens Recentes
Arquivo
Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados