Dominante no último período, Pinheiros derrota o Vasco e retoma vice-liderança

12/12/2018

O Pinheiros está de volta à vice-liderança do Novo Basquete Brasil. Em partida isolada dessa terça-feira, a equipe da capital paulista foi até o Rio de Janeiro e desbancou o Vasco da Gama, derrotando-o por 71 a 65.

 

Mas engana-se quem pensa que os comandados de César Guidetti tiveram vida fácil, muito pelo contrário. A defesa até que não foi mal, mas ofensivamente o time deixou muito a desejar. Tomando escolhas equivocadas na construção das jogadas, passou grande parte do jogo em desvantagem.

 

A chave para a virada veio do banco de reservas. Modificando toda hora seu quinteto, Cesinha conseguiu administrar a condição física de seus atletas, que entraram inteiros na última parcial, imprimindo um ritmo forte que o rival, desgastado, não conseguiu acompanhar.

 

Assim como grande parte do time, Dawkins não fez um grande jogo, mas ajudou na reta final (Reprodução/NBB)

 

Com o triunfo dessa noite, o Pinheiros não apenas reassume a vice-liderança, como também mantém viva a perseguição ao líder Franca, que, nesse momento, possui uma vitória a mais do que o time da capital paulista.

 

Já o Vasco chega a oitava derrota no campeonato, a terceira derrota consecutiva, e vê a sua situação na tabela de classificação se complicar, já que a vaga ao Super 8, antes próxima, agora depende de uma combinação de resultados, uma vez que há um empate sêxtuplo, que contempla desde o São José, oitavo colocado, até o Bauru, décimo terceiro.

 

O JOGO

 

Impulsionado pelos arremessos precisos de Gemerson, o Vasco começou a partida melhor. Mas demorou para o jogo, de fato, fluir. Sem paciência para trabalhar a posse de bola, os times insistiram nas jogadas individuais, fazendo com que o marcador pouco se alterasse na primeira metade da parcial.

 

Em seu segundo jogo com a camisa cruz-maltina, o primeiro dentro de casa, o armador Stocks deu pistas do que a torcida pode esperar dele. Abusando da velocidade e dos dribles curtos, deu o controle das ações aos mandantes. Mas, já na reta final do período, o Pinheiros conseguiu equilibrar as ações, graças ao desempenho dos atletas que saíram do banco de reservas, 19 a 18.

 

O crescimento de produção na reta final do primeiro quarto, fez com que os visitantes entrassem na segunda parcial com a confiança em alta. Brigando por cada posse de bola, Ware e Toledo capitalizaram inúmeros rebotes ofensivos e o time paulista conseguiu tomar a dianteira, embora tivesse oportunidade de abrir vantagem ainda maior.

 

As inúmeras tomadas de decisões equivocadas de lado a lado, deixaram o confronto amarrado, com muitos erros de passe e manejo de posse de bola. No minuto final do primeiro tempo, Duda chamou a responsabilidade e, com duas bolas de três pontos, somada a outra de Vithinho, recuperou a liderança, colocando a diferença próxima dos dez pontos, 38 a 29.

 

Estreante da noite, Caio Torres atuou por mais de 28 minutos e contribuiu com 10 pontos e 8 rebotes (Rafa Ribeiro/Vasco da Gama) 

 

No começo da etapa complementar, César Guidetti mexeu na equipe e dentre algumas modificações, apostou na manutenção de Ruivo, que entrou no lugar de Dawkins. Prendendo menos a bola do que o norte-americano, o MVP da LDB conseguiu espaçar a defesa adversária e fazer o ataque do Pinheiros deslanchar.

 

Mas a cada aproximação dos visitantes, Gemerson aparecia e jogava um balde de água fria nas pretensões do rival. Autor de onze pontos apenas na terceira parcial, sendo seis deles consecutivos, do perímetro, o ala devolveu a tranquilidade ao cruz-maltino, que entrou nos últimos dez minutos com certa vantagem no marcador, 56 a 51.

 

No controle das ações até então, o Vasco sucumbiu à força do elenco pinheirense. Marcando de maneira agressiva, especialmente na área pintada. Com a defesa protegida e o rebote assegurado, os visitantes puderam, pela primeira vez na partida, utilizar a velocidade dos seus alas para sair em velocidade e buscar o empate.

 

Desgastado fisicamente e com a confiança abalada, os cariocas tornaram-se presas fáceis para os paulistas. Espaçando bem a quadra, os visitantes tiraram proveito da versatilidade e vigor físico de Renato, que levou ampla vantagem sobre Caio Torres, convertendo duas bolas de três pontos fundamentais para a vitória, por 71 a 65.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados