Contando com o retorno de peças importantes, Bauru estreia em 2019 com vitória sobre o Vasco

10/01/2019

O Bauru Basket estreou em 2019 com o pé direito, ou melhor, com a mão direita. Em sua primeira partida após a pausa para as festas de final de ano, o Dragão foi ao Rio de Janeiro e bateu o Vasco da Gama, por 88 a 82, na abertura do segundo turno do Novo Basquete Brasil.

 

O triunfo bauruense foi de extrema importância por se tratar de um confronto direto contra um adversário que tinha a mesma campanha até então (quatro vitórias e nove derrotas) e que também busca a recuperação dentro do campeonato, uma vez que os times reúnem condições para almejar melhores colocações na tabela de classificação.

 

Para sair de quadra vencedor, o Dragão precisou fazer alguns ajustes ao longo do embate. Na primeira partida que teve todos os atletas, com exceção de Jaú, à disposição, os paulistas sofreram com o desentrosamento e coberturas defensivas na primeira metade, principalmente nas tradicionais jogadas de pick-and-roll feitas por Vithinho e Caio Torres.

 

A partir da reta final do primeiro tempo, o balanço defensivo, bem como a recomposição após as jogadas ofensivas, foi mais rápida e eficiente, diminuindo, assim, o volume ofensivo do cruz-maltino (43 pontos sofridos na primeira etapa, contra 39 na segunda). Essa combinação também só foi possível por conta do retorno de nomes importantes, como Larry, Gustavo e Alex, que permitiram à equipe, ter intensidade nos quatro períodos.

 

Com a melhora defensiva, o time da cidade Sem Limites pôde sair em velocidade, marca registrada dos últimos anos. Assim, foi construindo sua vantagem através de contragolpes, que privilegiavam as bolas de segurança mas que também abriam espaços para os arremessos do perímetro, com os armadores auxiliando Enzo e Jefferson na função.

 

A melhora de rendimento na segunda etapa foi lembrada pelo treinador bauruense, Demétrius Ferracciú.

 

"Sabíamos que seria um jogo equilibrado e tivemos algumas oscilações defensivas. Mas nos acertamos no segundo tempo da partida e corrigimos os erros que estávamos cometendo. É muito bom estrear no segundo turno com vitória e vamos manter esse ritmo para que ganhemos as outras partidas."

 

Fúlvio se aproximou de um duplo-duplo ao anotar dezessete pontos e distribuir oito assistências (Dikran Júnior/Divulgação)

 

O resultado positivo faz a equipe de Demétrius saltar da décima terceira colocação para a décima primeira, mas pertinho do Corinthians, que possui um triunfo a mais e ocupa a oitava colocação. Na sexta, o Dragão tem o último compromisso na cidade olímpica, diante do Botafogo, às 21:10, com transmissão da Fox Sports.

 

Com o revés diante do seu torcedor, o Vasco da Gama cai para a vice-lanterna da competição, a frente apenas do Brasília. A chance do Gigante da Colina se recuperar é na segunda-feira, diante do Joinville, no sul do país.

 

O JOGO

 

Os primeiros minutos de partida foram de extremo equilíbrio. Com muita intensidade, Vasco da Gama e Bauru Basket trocaram cestas, se alternando na dianteira do marcador. Só que, aos poucos, os mandantes se impuseram. Aproveitando muito bem os bloqueios feitos por Caio Torres, Vithinho escancarou uma das deficiências defensivas dos paulistas, infiltrando com liberdade para dar vantagem à sua equipe. Após a entrada de Marcão e Cauê, somada à saída momentânea do armador cruz-maltino, os visitantes melhoraram e encostaram no placar, em grande sequência de Jefferson, 23 a 19.

 

No começo do segundo período, o Dragão até teve a oportunidade de passar à frente, mas as precipitações ofensivas permitiram que os donos da casa retomassem o controle das ações, abrindo dois dígitos de vantagem pela primeira vez na partida, com boa contribuição de Gemerson. Movimentando a bola com velocidade, Fúlvio encontrou Enzo e Jefferson livres no perímetro. Mas a reaproximação dos paulistas demorou a se concretizar, já que Caio Torres seguia dominando a tábua. Somente nos minutos finais, quando Alex ajudou os pivôs, dobrando em cima de Caio, que os bauruenses colaram de vez, após dois arremessos precisos de Fúlvio, 43 a 42.

 

Mesmo sobrecarregado em determinados momentos da partida na parte defensiva, Jefferson anotou dezesseis pontos (Dikran Júnior/Divulgação) 

 

O início da etapa complementar foi bastante amarrada. Além dos ajustes defensivos feitos pelos treinadores, que impuseram mais dificuldades aos ataques, os adversários insistiram em jogadas que não surtiam efeito. Os únicos lampejos vieram em infiltrações de Alex, rapidamente respondidas por Okorie. A partir da metade da parcial, a qualidade técnica do confronto melhorou, principalmente porque a dupla de armadores do Bauru, formada por Larry e Cauê, além de deixar Jefferson em boas condições, também emplacou tiros do perímetro. Do outro lado, Duda enfim entrou no jogo. Mas, apesar da sequência do camisa 10, os visitantes foram para o último quarto na liderança, 64 a 63.

 

O crescimento de produção do Dragão ficou evidenciado no começo do último período. Com melhora significativa na marcação, com direito a três recuperações de posse de bola, e boa distribuição na produção ofensiva, o time paulista abriu onze pontos de frente e assumiu as rédeas da partida, após infiltrações de Larry e lances livres de Fúlvio. Durante alguns minutos, o Vasco apostou em ataques rápidos, sem sucesso. Quando trabalhou mais coletivamente, voltou a pontuar, chegando a reduzir a desvantagem para apenas cinco pontos mas já era tarde demais. Espaçando bem a quadra, Bauru rodou a posse de bola, fugindo da defesa pressão do adversário e administrando a vantagem com tranquilidade, 88 a 82.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo