Na prorrogação, Mogi vence Joinville e retorna ao G4

11/01/2019

O Mogi das Cruzes está de volta ao G4 do Novo Basquete Brasil. Em um confronto equilibradíssimo, decidido apenas na prorrogação, a equipe do Alto Tietê levou a melhor sobre o Joinville, no sul do país, por 90 a 84, ultrapassando o Paulistano e retomando a quarta colocação da competição nacional.

 

Mas não foi nada fácil para os comandados de Guerrinha deixarem a quadra com o resultado positivo. Atuando fora de casa, o Mogi encontrou um adversário aguerrido, que driblou os inúmeros problemas de ordem médica (Vezaro atuou com intoxicação alimentar e Mathias lutou contra lesão no pé e câimbras, além das ausência de Vezarinho e Jerônimo), para igualar o confronto.

 

Mais do que endurecer o duelo, durante boa parte do jogo, o Joinville esteve à frente do marcador. O desempenho ficou condicionado à excelente atuação do norte-americanos Starks. Com grande volume ofensivo e aproveitamento altíssimo nas bolas de três pontos, o ala-armador puxou o restante da equipe, que colaborava na medida do possível.

 

Do outro lado, o time mogiano trabalhava melhor a posse de bola, causando desequilíbrio defensivo nos donos da casa, especialmente na área pintada, em situações que JP Batista era acionado constantemente. Com a regularidade de sempre, o pivô mantinha os paulistas vivo na partida, embora os visitantes não conseguissem encaixar um bom trabalho defensivo que permitisse a virada.

 

 Pivô mogiano deixou a quadra com 35 pontos, 11 rebotes e 40 de eficiência (Julio César)

 

A mudança no panorama da partida só foi possível com a mudança no sistema defensivo. Deslocado de sua posição de origem, Gui Deodato exerceu uma marcação individual sobre Starks. Com vigor físico ímpar, neutralizou completamente o gringo da partida, tirando o pilar ofensivo do rival e dando a segurança necessária para sua equipe atuar na contra-ofensiva.

 

Assim, o Mogi assumiu a liderança do confronto na reta final do último período, revertendo uma desvantagem que, minutos antes, estava na casa dos dez pontos. Só que quando a vitória parecia encaminhada, Vezaro e Socas calibraram a mão para dar uma sobrevida ao Joinville, que ainda teve a última bola do tempo regulamentar para, quem sabe, liquidar a partida. Como o arremesso de Starks parou no aro o duelo  foi para a prorrogação.

 

No tempo extra, Mogi não modificou a maneira de atuar. Priorizando as infiltrações, teve grande aproveitamento em bolas de segurança e na linha do lance livre, abrindo vantagem confortável de seis pontos, que foi administrada até o final do jogo.

 

Vindo de cinco vitórias consecutivas, a equipe do Alto Tietê terá dois compromissos fora de casa na próxima semana. Na terça-feira, o time vai encarar o lanterna Brasília, em duelo que terá transmissão da ESPN. Na quinta, mede forças contra o Basquete Cearense, com transmissão da Band Sports.

 

Vivendo situação oposta a do adversário dessa noite, o Joinville chegou a sexta derrota consecutiva e espera que a sequência diante de sua torcida o ajuda a se recuperar. O primeiro dos três embates será na segunda-feira, em um confronto direto contra o Vasco da Gama.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados