No estouro do cronômetro, David Jackson garante a vitória e a manutenção da liderança ao Franca

19/01/2019

O Franca Basquete segue líder do Novo Basquete Brasil. Fechando a maratona pelo Rio de Janeiro, o time paulista derrotou, dessa vez, o Botafogo, por 71 a 69, chegando a décima quarta vitória em dezesseis confrontos, campanha superior à do Pinheiros, que vem logo atrás e poderia ter assumido a liderança da competição caso o time francano fosse derrotado.

 

O placar apertado já dá um indício claro de como foi o confronto. Mesmo desfalcados de peças importantes, os rivais protagonizaram um duelo intenso, de muita velocidade e tomadas de decisões rápidas dos armadores, que fez com que as jogadas fossem bem trabalhadas para os alas e pivôs das equipes.

 

Superior tecnicamente e com mais opções à disposição, Franca assumiu o controle da partida ainda na reta final do primeiro quarto, quando melhorou o posicionamento defensivo e parou de ceder rebotes ofensivos ao adversário. Sem o mesmo trabalho coletivo de outras oportunidades, os paulistas controlavam a partida e as tentativas de aproximação do rival com certa tranquilidade, graças ao volume de jogo de Lucas Dias e David Jackson, responsáveis por 45 pontos da equipe.

 

Ala norte-americano garantiu o triunfo francano no estouro do cronômetro (Reprodução/NBB) 

 

Mas, assim como foi contra o Vasco na última quinta-feira, o time caiu drasticamente de rendimento e, por pouco, não deixou o resultado escapar. Indo contra as características do time nos títulos paulista e sulamericano, demonstrou muita ansiedade e abusou das jogadas individuais, situação que precisará ser trabalhada por Helinho para a sequência da competição, já que diante de adversários mais qualificados, pode custar caro.

 

Apesar das oscilações, a equipe fecha o tour pelo Rio de Janeiro com duas vitórias e a liderança do Novo Basquete Brasil mantida. Agora, Franca muda a chavinha e volta às atenções para a Liga das Américas. A partir de sexta-feira, inicia a disputa do título internacional. Na primeira fase terá pela frente o Capitanes (México), que joga em casa, seu compatriota Soles de Mexicali e Real Estelí, da Nicarágua.

 

Com o revés desse sábado, o Botafogo chegou à quinta derrota consecutiva, se afastando ainda mais da briga pelo G4, e desperdiçando a chance de ultrapassar o Bauru, que está na sexta colocação. Na próxima terça-feira, o alvinegro tentará dar fim ao jejum de vitória diante do Carcará, novamente atuando dentro de casa.

 

O JOGO

 

O duelo entre Botafogo e Franca começou em altíssimo nível. Com muita intensidade defensiva, o alvinegro segurou a equipe francana e garantiu os rebotes defensivos para assumir o controle da partida. Em velocidade, rodou bem a posse de bola, causando desequilíbrio na defesa adversária, com destaque para a dupla de pivôs da equipe, Ansaloni e Diego. A partir da metade da parcial, os paulistas melhoraram a proteção na briga pelos rebotes, tirando a transição do rival e equilibrando a partida, com o trio formado por Jimmy, David Jackson e Lucas Dias canalizando as ações ofensivas do líder do campeonato, 23 a 22.

 

Se o primeiro período foi produtivo, o mesmo não se pode dizer do segundo quarto. Sem a mesma intensidade na saída para o contragolpe e velocidade na troca de passes, os times tiveram dificuldades de pontuar nos minutos iniciais. Firme na defesa, Franca conseguiu, no decorrer da parcial, machucar o adversária através de infiltrações, só sendo parado com faltas. Aproveitando muito bem as oportunidades na linha do lance livre, chegou a abrir onze pontos de vantagem, mas, no minuto final, Arthur e Guga encaçaparam dois arremessos longos e o Botafogo diminuiu o prejuízo, 40 a 34.

 

O terceiro quarto foi de muito equilíbrio. Mais inteiro fisicamente, Franca rodou a posse de bola com velocidade para criar espaços na defesa dos donos da casa. Com bom aproveitamento nos arremessos de média e longa distância, Lucas Dias recolocou a vantagem francana na casa dos dígitos duplos ainda nos minutos inicias do período. A sequência francana não abalou a equipe alvinegra. Sem deus dois armadores de origem, encontrou nas jogadas individuais de Arthur e Jackson uma saída para driblar as dificuldades e voltar ao jogo, 62 a 53.

 

O espírito de luta por pouco não garantiu o triunfo ao Botafogo. Com uma defesa forte, que não cedeu um ponto ao adversário e garantiu todos os rebotes defensivos durante quatro minutos, os mandantes voltaram a atuar na transição, reduzindo a desvantagem para apenas três pontos após sequência de lances livres de Coelho. Durante todo o período, o alvinegro manteve a consistência defensiva, mas as precipitações ofensivas impediam que o clube buscasse o empate ou até mesmo a virada. Somente no último minuto, conseguiu igualar o marcador, após bola de segurança de Ansaloni. No entanto, no estouro do cronômetro, David Jackson infiltrou e deu o triunfo ao Franca, 71 a 69.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados