AEK confirma favoritismo, derrota o Flamengo e conquista Intercontinental

17/02/2019

O Flamengo bem que tentou, mas não foi páreo para o AEK Athenas. Mesmo atuando ao lado do seu torcedor, que compareceu em ótimo número na Arena Carioca (3640 ingressos vendidos), o time brasileiro sucumbiu à força do time grego e acabou derrotado, por 86 a 70, na decisão da Copa Intercontinental de 2019.

 

 Os gregos mostraram que não são campeões da Champions League à toa. Com jogadores atléticos, do mais alto nível técnico, impuseram um forte ritmo defensivo, com muitas trocas e dobras, em perfeita sintonia, para cortar a linha do passe rubro-negro.

 

A marcação implacável permitiu que o AEK fosse tomando conta da partida. Depois de um primeiro quarto equilibrado, em que os brasileiros se superaram e conseguiram equilibrar as ações, com grande participação de Anderson Varejão, os visitantes rodaram bem a equipe, mantendo a intensidade defensiva, ponto de desequilíbrio entre as equipes.

 

Sem opções à altura para substituir Varejão, que precisou deixar a quadra para descansar em determinados momentos, o Flamengo perdeu sua referência. Enquanto no ataque ficou encaixotado, precisando queimar alguns arremessos do perímetro, na defesa, ficou ainda mais vulnerável às infiltrações de Sant-Ross e Theodore, principal nome da decisão.

 

Diante da forte marcação dos gringos, Balbi só conseguiu fazer o rubro-negro fluir quando Varejão, cestinha do time com 21 pontos, esteve em quadra (Divulgação/Flamengo)

 

Tamanha disparidade entre as equipes, foi aparecendo no marcador. Apesar de se sentir mais à vontade e dar oportunidade para os bancários, os gregos não diminuíram a intensidade, demonstrando seriedade e respeito pelo adversário. Dessa maneira, a diferença, que durante grande parte do confronto girou em torno de dez pontos, foi crescendo e os minutos finais foram meramente burocráticos.

 

Apesar do favoritismo ser todo do rival, a derrota foi bastante sentida pelo clube brasileiro, que alimentava o sonho de conquistar o bicampeonato da competição. No entanto, é importante ressaltar que nem a equipe carioca, nem os gregos, são os campeões continentais da América e da Europa, respectivamente.

 

Agora, o Mais Querido voltará às atenções ao Novo Basquete Brasil. Atualmente na terceira colocação, brigará, nas últimas seis rodadas, pela liderança da competição, que deve ficar entre Pinheiros e Franca, à frente na tabela de classificação nesse momento.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags