Já classificado, Brasil encerra eliminatórias contra República Dominicana

25/02/2019

A Seleção Brasileira encerra sua participação nas Eliminatórias para a Copa do Mundo da China logo mais, às 21:30, contra a República Dominicana, em Santo Domingo. Com oito vitórias em onze confrontos, o Brasil entra em quadra já classificado ao Mundial, o duelo ganha contornos interessantes em termos de preparação para a competição que acontece em setembro.

 

Diferente da partida da última quinta-feira, contra a Seleção das Ilhas Virgens, Petrovic sabe que terá do outro lado da quadra um adversário mais qualificado, que contará com o apoio de sua torcida e que, possivelmente, poderá cruzar o caminho do Brasil na Copa do Mundo. 

 

"Já estamos classificados, mas essa partida contra a República Dominicana tem um valor imenso porque vou poder observar como os jogadores vão reagir a um ambiente hostil e com muita pressão."

 

Além disso, esse será o último compromisso oficial da Seleção Brasileira antes do Mundial. Com o fim das eliminatórias, depois do duelo contra a República Dominicana, o Brasil não entrará mais em quadra e o treinador terá que definir o grupo de jogadores que irá levar à Copa do Mundo com base nas convocações anteriores e na observação dos atletas em seus respectivos times.

 

Com pouco tempo para treinar, Petrovic tem usado as partidas para observar jogadores e buscar variações (Divulgação/CBB)

 

Por isso, aqueles que foram convocados pela primeira vez por Petrovic deverão ganhar mais tempo de quadra para que o croata possa ter uma avaliação melhor dos seus pupilos. Quem melhor pode exemplificar isso é o armador Alexey, que atuou apenas quatro minutos diante das Ilhas Virgens.

 

O jogador do Franca não escondeu a felicidade por representar seu país e, por mais que dispute uma vaga com atletas do quilate de Marcelinho Huertas, Raulzinho, Yago e Rafa Luz, não se deu por vencido e garante dar seu melhor para colocar um ponto de interrogação na cabeça do comandante da seleção.

 

"Estou muito feliz e tentando aproveitar essa oportunidade da melhor forma possível. Viver cada momento do treinamento e dos jogos e dar meu máximo para buscar uma vaga. Sei que é muito difícil, complicado, são vários jogadores na minha posição, muita gente de qualidade, mas a esperança é a última que morre."

 

Por conta de todos esses elementos, o embate contra a República Dominicana não pode ser tratado apenas como uma partida qualquer. Muito pelo contrário, há muita coisa em jogo. 

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags