Briga pelo mando de quadra e luta contra rebaixamento marcam última rodada do NBB

25/03/2019

A primeira fase do Novo Basquete Brasil está chegando ao fim, mas, nem por isso, podemos dizer que está tudo definido. Muito pelo contrário. Nessa terça-feira, às 20:00, na última rodada da temporada regular, nove dos quatorze clubes que entram em quadra ainda brigam para alcançar seus objetivos.

 

Com a vaga no G4 assegurada e sem a possibilidade de troca de posições, Franca, Flamengo, Pinheiros e Mogi das Cruzes terão a oportunidade de preservar seus principais jogadores e fazer alguns testes na equipe, dando oportunidade para atletas da segunda unidade que não possuem tanto tempo de quadra.

 

Na quinta colocação aparece o Paulistano. Com as três derrotas consecutivas dentro de casa, para Franca, Bauru e Botafogo, os atuais campeões nacionais não tem mais chances de garantir a classificação antecipada às quartas de final, porém, buscará a recuperação diante do São José para colocar fim à sequência negativa e recuperar a confiança às vésperas do Final Four da Liga das Américas.

 

Na sequência aparecem Botafogo, Bauru, Corinthians e Minas Tênis Clube, separados por apenas uma vitória e brigando pelo mando de quadra nas oitavas de final da competição. Por ter um triunfo a mais do que os adversários, o alvinegro garante a sexta colocação com um resultado positivo no confronto direto contra o Corinthians, na capital paulista.

 

Duelo de alvinegros pode mexer bastante com a tabela de classificação (Vítor Silva/SS Press BFR)

 

Mas, em caso de derrota para o Timão, o clube não perderia apenas a sexta colocação mas também correria o risco de despencar para a nona colocação, ficando sem o mando de quadra. Esse cenário seria possível com vitórias simples de Bauru e Minas, sobre Mogi e Brasília, que resultaria em um quádruplo empate entre Bauru, Corinthians, Minas e Botafogo, em desvantagem sobre todos os rivais nos critérios de desempate.

 

Como já estão dentro do G8 e possuem vantagem nos critérios de desempate, Bauru e Corinthians dependem apenas de si para manterem suas respectivas colocação, mas, como dito antes, ainda podem subir mais um degrau na tabela de classificação se rolar o quádruplo empate.

 

Independentemente do cenário que vier a acontecer, o Minas também depende de suas próprias forças para ter o mando de quadra nas oitavas de final do NBB. Para isso, basta vencer o Brasília, já que Corinthians e Botafogo vão se enfrentar e o clube ultrapassaria o derrotado devido aos resultados positivos nos confrontos diretos contra as equipes alvinegras.

 

Os últimos classificados aos playoffs são São José, Brasília e Basquete Cearense. Sem chances de terem o mando de quadra no mata-mata da competição, os clubes ainda buscam um melhor posicionamento para fugirem de confrontos contra equipes mais qualificadas, como o Paulistano, por exemplo.

 

Com vantagem sobre os concorrentes nos critérios de desempate, a Águia garante a décima colocação com um triunfo simples sobre o próprio Paulistano. Ainda que seja derrotada para os comandados de Régis Marrelli, não corre o risco de encará-los novamente nas oitavas de final, já que o time joseense não pode ser ultrapassado pelo Carcará.

 

Quem está ligado no confronto, é o Brasília. Para ultrapassar os paulistas, o time candango precisará vencer o Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte, e torcer por uma vitória dos atuais campeões nacionais no Vale do Paraíba.

 

Mas os pupilos de André Germano sabem que não podem olhar apenas para frente, já que a décima primeira colocação não está assegurada. Em caso de revés frente ao minastenistas, terá de secar o Basquete Cearense no duelo contra o Flamengo, já que os nordestinos possuem vantagem sobre Brasília no confronto direto.

 

Na parte de baixo da tabela de classificação, Vasco da Gama e Joinville lutam contra o rebaixamento. Os adversários possuem a mesma campanha, de apenas cinco vitórias em vinte e cinco partidas, mas os cruz-maltinos levam vantagem nos critérios de desempate e garantem a permanência na elite do basquete nacional com uma vitória sobre o Pinheiros ou com uma derrota do Joinville para o Franca.

 

Lutando contra suas próprias limitações, adversários tem desafios complicados na última rodada (Rafael Ribeiro/Vasco da Gama)

 

Aos catarinenses, somente uma vitória dentro do Pedrocão, aliada ao revés do Vasco para o Pinheiros, na capital paulista, evitam à queda para a segunda divisão que, a partir da próxima temporada, será organizada pela Confederação Brasileira de Basquete (CBB).

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags