Com atuação cirúrgica, Mogi desbanca Basquete Cearense em Fortaleza

14/04/2019

O Mogi das Cruzes teve muita personalidade nesse sábado (13). Jogando em Fortaleza, ignorou a pressão dos 9300 torcedores que lotaram a Arena CFO - recorde de público na temporada -, e derrotou o Basquete Cearense, por 77 a 69, no primeiro confronto das quartas de final do Novo Basquete Brasil.

 

Além de personalidade, o time mogiano apresentou muita consciência para reconhecer as virtudes e o bom momento do adversário, que vinha de uma classificação épica em cima do Paulistano, em pleno Ginásio Antônio Prado Jr, em São Paulo.

 

Com muita intensidade defensiva, os visitantes pressionaram a articulação dos armadores do Carcará, tirando a movimentação ofensiva e o volume de jogo das principais peças do oponente, levando-os a atuar longe da cesta, onde o aproveitamento, naturalmente, foi bem menor, com apenas 19% no perímetro.

 

Mas não foi apenas a agressividade na marcação e a boa proteção do garrafão que garantiu o triunfo dos paulistas. Isso porque os donos da casa aplicaram a mesma intensidade do outro lado da quadra, exigindo boa leitura de jogo do Mogi das Cruzes.

 

Em noite apagada de Shamell e com Gui Deodato voltando de lesão, o time do Alto Tietê apostou as fichas na qualidade técnica e na versatilidade de sua dupla de pivôs, formada por JP Batista e Gruber.

 

Além de fechar a porta para as infiltrações dos adversários, combinaram para trinta e dois pontos, desequilibrando o duelo (Reprodução/LNB)

 

Enquanto o primeiro deitava e rolava nos arremessos próximos à cesta, em especial em frente ao semi-círculo, o segundo espaçava mais a quadra, pontuando de média e longa distância, dando o controle de jogo à sua equipe.

 

Empurrado pela sua fanática e calorosa torcida, o Basquete Cearense bem que tentou esboçar uma reação no último período, mas não adiantou. Irretocável na linha do lance livre - converteu os quatorze arremessos do período e os vinte e quatro ao longo de todo o confronto, confirmou o triunfo sem maiores sustos, 77 a 69.

 

Com a vitória fora de casa, o Mogi das Cruzes fica em uma posição confortável dentro da série, já que as duas próximas partidas serão disputadas no interior paulista, no Ginásio Hugo Ramos. 

 

Apesar do triunfo e do cenário positivo que se desenha, Guerrinha - através da assessoria de imprensa do clube - pregou respeito ao adversário, sobretudo pelo feito do Carcará diante do arquirrival mogiano, nas oitavas de final da competição.

 

“Foi uma vitória importantíssima! A primeira de uma série, fora de casa, diante de uma equipe que veio muito bem encorpada, com as vitórias sobre o Paulistano, e jogando em um calor muito úmido, no que tivemos um pouco de dificuldade. Agora é voltar e se preparar para o segundo jogo, que é o mais importante da série."

 

Em desvantagem no embate e sem o mando de quadra, o Carcará terá que beliscar ao menos um resultado positivo nos dois jogos fora de casa, para ganhar sobrevida, forçando a realização do quarto confronto, que seria disputado novamente em Fortaleza.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo