Franca elimina o Mogi das Cruzes e avança à final do NBB

11/05/2019

O Franca Basquete é o primeiro finalista do Novo Basquete Brasil. Nessa sexta-feira (10) o clube francano derrotou o Mogi das Cruzes, por 108 a 100, consumando a varrida por 3 a 0 na série semifinal sobre o arquirrival paulista.

 

A história do terceiro e decisivo confronto foi ainda mais condizente com a temporada das equipes, realçando elementos bastante marcantes que os adversários apresentaram nessa longa caminhada.

 

Como o placar já aponta, o principal componente do derby foi o grande volume ofensivo das equipes, que somado a certa liberdade concedida pelas defesas, permitiu um placar centenário, o maior dessa décima primeira edição do NBB.

 

O principal ponto de divergência no arsenal ofensivo ajuda a explicar não apenas o triunfo, mas também a classificação francana, que em nenhum momento esteve ameaçada, dada a profundidade da equipe, repleta de jogadores qualificados e experientes.

 

Essa maior distribuição no volume de jogo ficou evidenciada nessa sexta-feira. Trabalhando a posse de bola de maneira coletiva, buscando sempre um companheiro melhor posicionado, Franca teve seis jogadores pontuando na casa dos dígitos duplos (Lucas Dias, DJ, Jimmy, Hettsheimeir, Alexey e André Góes).

 

David Jackson contribuiu com 14 pontos, 4 assistências e 4 rebotes (Reprodução/LNB) 

 

Grande parte dos pontos anotados por esses jogadores vieram através das bolas de três pontos. Devido aos elementos já mencionados acima, liberdade e intensa troca de passes, os donos da casa converteram 18 dos 31 arremessos do perímetro, chegando a 58% de aproveitamento, número ainda mais alto do que na temporada regular, quando o time teve o melhor desempenho dentre todas as equipes com 39% de aproveitamento.

 

Tomando como base o desempenho nas bolas de três pontos, é preciso destacar a atuação de gala de Gui Deodato. Com sete tiros certeiros do perímetro, o ala foi o principal expoente mogiano no clássico paulista, terminando a partida como cestinha do confronto, com 26 pontos.

 

Além dele, Shamell e JP Batista também tiveram grande volume ofensivo, chegando a casa dos vinte pontos. Mas, de uma maneira geral, os visitantes ficaram limitados ao volume do trio, que muitas das vezes vieram através de pontos de segunda chance, oriundos de rebotes ofensivos.

 

Com dificuldade para conter o ímpeto dos mandantes e sem outras alternativas na contra-ofensiva, Mogi das Cruzes se despede da competição ciente de que chegou ao limite de suas possibilidades, já que possui algumas deficiências dentro do elenco, defasagem que foi bastante explorada pelo adversário.

 

Shamell exerceu maior liderança, computando 22 pontos, 5 rebotes e 6 assistências (Reprodução/Mogi Basquete)

 

Franca, por sua vez, aguarda a definição do seu adversário na decisão do NBB, que sairá do confronto entre Flamengo e Botafogo. Os rubro-negros estão vencendo a série por 2 a 0 e tem a oportunidade de carimbar o passaporte já nesse sábado.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags