Flamengo elimina o Botafogo e se garante na decisão do NBB

15/05/2019

O Flamengo garantiu sua classificação à final do Novo Basquete Brasil. O rubro-negro não sentiu a pressão de atuar fora de casa, diante de um Ginásio Oscar Zelaya abarrotado de torcedores alvinegros, e derrotou o Botafogo, por 90 a 75, fechando a série semifinal em 3 a 1.

 

Na partida dessa terça-feira, o Mais Querido fez o Fogão provar do próprio veneno. No duelo de xadrez protagonizado entre os técnicos das equipes, Gustavinho conseguiu encaixar um plano de jogo extremamente agressivo, tirando o volume ofensivo do adversário, táticas que o oponente usou e abusou ao longo dos playoffs, quando eliminou São José e Pinheiros.

 

Mais do que as duas mudanças no quinteto titular - Jhonatan e Mineiro entraram na vaga de Deryk e Varejão -, o rubro-negro tomou outra medida para anular o trabalho de pick-and-roll alvinegro. Com trocas ajustadas, bom posicionamento e se valendo do grande vigor físico dos atletas, o Flamengo cortou a linha de passe dos donos da casa.

 

Até mesmo em situações de miss-match, em que um pivô botafoguense era marcado por um lateral acabaram não resultando em cesta. Prova disso é que a dupla de garrafão titular do time anotou apenas dois pontos, já no final do duelo, com Arthur Bernardi.

 

O único que conseguiu criar espaço para si mesmo foi Jamaal. Com bom controle de bola, cortes rápidos e pontaria calibrada nos arremessos de média e longa distância, fez o que pôde para manter o Botafogo vivo na partida. Mas nem mesmo a partida iluminada do camisa 5 foi capaz de evitar a derrota para o arquirrival.

 

Isso porque os visitantes tiveram maior volume de jogo, fruto da postura agressiva nos dois lados da quadra. Além dos oito roubos de bola na defesa, que permitiram o time sair na transição em algumas oportunidades, o rubro-negro ainda capturou doze rebotes ofensivos, garantindo novas possibilidades de atacar, pegando a defesa adversária desprotegida.

 

Marquinhos contabilizou 23 pontos, 4 rebotes, 5 assistências e 5 bolas recuperadas (Marcelo Cortes/Flamengo)

 

Ainda que Marquinhos tenha sido o principal nome dos visitantes na partida, o triunfo só foi consolidado por conta do trabalho coletivo da equipe, com outros quatro jogadores (Davi, Varejão, Olivinha e Nesbitt) pontuando na casa dos dígitos duplos e mais três se aproximando dos dez pontos.

 

Agora, o Flamengo se prepara para encarar o Franca, que na semifinal despachou o Mogi das Cruzes, varrendo o adversário por 3 a 0. Por ter feito a melhor campanha da primeira fase, os paulistas terão o direito de fazer, se necessário, três partidas dentro de casa.

 

No entanto, o rubro-negro fará o primeiro confronto da decisão ao lado do seu torcedor. A partida será disputada nesse domingo, às 10:45, no Ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, com transmissão da Band, ESPN e Fox Sports. 

 

O JOGO

 

Empurrado pela massa alvinegra, que lotou as arquibancada do Ginásio Oscar Zelaya, o Botafogo começou a partida a mil por hora. Cuidando bem da posse de bola, os donos da casa exploraram a individualidade de Jamaal e Cauê Borges para emplacar arremessos de média e longa distância, abrindo sete pontos de vantagem.

 

Aos poucos, o Flamengo foi encaixando a marcação em cima do norte-americano, reduzindo sua participação ofensiva, que acarretou na queda de rendimento de toda a equipe. Essa segurança defensiva permitiu que o clube visitante saísse em velocidade, concretizando a virada através das bolas de três pontos de Marquinhos e jogo interno de Olivinha, 26 a 24.

 

No começo do segundo período os rivais mantiveram a intensidade, tendo agressividade na defesa e verticalidade no ataque. No entanto, não souberam aproveitar as oportunidades, sobretudo dentro da área pintada - onde a briga por espaço e pelos rebotes foi acirrada -, fazendo com que o placar pouco se alterasse nos primeiros cinco minutos da parcial.

 

Depois do pedido de tempo técnico feito pelos dois comandantes, os adversários tiveram mais organização dentro de quadra. Trabalhando dentro do sistema de jogo, os armadores desafogaram o ataque das equipes, aparecendo tanto na pontuação, com destaque para Jamaal e Davi, quanto nas assistências para os homens do garrafão, Maique e Varejão. A contribuição do pivô da seleção brasileira foi determinante para o Mais Querido ir para os vestiários na frente do marcador, 45 a 40.

 

Com 32 pontos, Jamaal foi o cestinha da partida (Vitor Silva/Botafogo) 

 

O Flamengo se sobressaiu no começo da etapa complementar. Redobrando as atenções em cima de Jamaal, conseguiu anular a movimentação ofensiva do adversário, que muitas vezes queimou arremessos longos para não estourar o relógio dos 24 segundos. Na frente, contou com a pontaria certeira de Deryk e o trabalho interno de Varejão para colocar, pela primeira vez na partida, a diferença na casa dos dígitos duplos.

 

Mas os donos da casa não se abateram com a sequência negativa e reequilibram o confronto rapidamente. Com mais trocas de passes no ataque, o Fogão desequilibrou a defesa rubro-negra, ganhando novas opções ofensivas. Além de Jamaal, Coelho e Maique anotaram pontos importantes para que os donos da casa cortassem a diferença para apenas uma posse de bola, 63 a 60.

 

O Mengão retomou o controle das ações no começo do último período. Atento as infiltrações do adversário, os visitantes roubaram duas bolas no meio do garrafão, tendo a segurança para sair em transição. Ainda que não tenha imprimido velocidade no contragolpe, foi eficiente na movimentação, convertendo dois arremessos do perímetro, com Davi e Balbi, para recolocar a diferença em sete pontos.

 

Logo na sequência, a forte chuva que se aproximava de General Severiano causou um apagão no ginásio alvinegro, deixando o jogo paralisado por cerca de dez minutos. Quando a bola voltou a quicar, Mineiro distribuiu dois tocos e Marquinhos explodiu de rendimento, não dando a menor chance para os mandantes, 90 a 75.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags