Franca vira sobre o Flamengo e fica a uma vitória do título do NBB

25/05/2019

O Franca deu um passo importantíssimo para a conquista do seu primeiro título do Novo Basquete Brasil. Atuando dentro de casa, a equipe paulista venceu o Flamengo, por 77 a 71, fazendo 2 a 1 em cima dos rubro-negros na decisão da competição.

 

A chave para o triunfo francano passou pela força mental dos jogadores. Depois de um primeiro tempo irretocável dos visitantes, os donos da casa não se abaterem e foram buscar uma recuperação que parecia impossível.

 

Apostando em uma formação mais leve, sem a presença de pivôs de origem foi fundamental para a reconstrução da equipe a partir do segundo quarto. Mais móvel, conseguiu anular a troca de passes dos cariocas na linha dos três pontos, dando a segurança necessária para os paulistas saírem em velocidade.

 

Vindo do banco, Alexey, mais uma vez fez uma grande partida. Principal elo na saída da defesa para o ataque, contribuiu não apenas com a distribuição de jogo, como também na conclusão das tramas, formando uma tríade com David Jackson e Lucas Dias.

 

Alexey contribuiu com 16 pontos, 6 rebotes, 5 assistências e 4 roubadas de bola (Reprodução/LNB)

 

Juntos, foram responsáveis pela reconstrução francana, premiada com uma vitória improvável e maiúscula, que faz com que os atuais campeões paulista e sulamericano se aproximem também da conquista do Novo Basquete Brasil, título que falta para uma temporada história na história do clube.

 

Em busca desse título que falta em sua história, Franca desafia não apenas a qualidade do elenco rubro-negro, como também a força da torcida carioca, que deve lotar o Ginásio do Maracanãzinho, como aconteceu no primeiro confronto da finalíssima, no último domingo.

 

O embate acontece no próximo sábado, às 14:30, com transmissão da Band, ESPN, Fox Sports e do Facebook da Liga Nacional de Basquete.

 

O JOGO

 

O Flamengo começou a partida com mais personalidade. Agressivo desde os primeiros minutos, o rubro-negro comandou as ações no primeiro quarto. Com uma defesa colaborativa, em que Marquinhos preenchia as lacunas no miolo defensivo, os visitantes sustentaram atrás, ganhando confiança e quadra para atacar.

 

Na frente, contou com a liderança de Balbi e do ala para rodar atrair a marcação, criando espaços para seus companheiros. Com sete arremessos de três pontos convertidos, sendo dois deles praticamente do meio da quadra, os visitantes fecharam o primeiro quarto com dezessete pontos de vantagem, 32 a 15.

 

A vantagem poderia e deveria dar tranquilidade ao Mengão mas não foi isso que aconteceu. Mesmo com liberdade, Nesbitt desperdiçou três arremessos consecutivos, sendo dois deles em baixo do aro. A sequência de erros do ala-pivô permitiu que o Franca saísse no contragolpe, cortando a diferença pela metade em infiltrações de David Jackson e Didi.

 

A partir desse momento, a partida mudou de dono. Vindo do banco de reservas, Alexey não apenas auxiliou na distribuição de jogo, como também foi impecável na conclusão das jogadas, convertendo os quatro arremessos que tentou. A volúpia ofensiva do armador, somada ao suporte de DJ fizeram com que os donos da casa encostassem no placar, 42 a 39.

 

Balbi foi um dos poucos a chamarem a responsabilidade na etapa complementar (Reprodução/LNB)

 

Na volta do intervalo, o Flamengo se reencontrou ofensivamente, sobretudo pelo trabalho de pick-and-roll entre Balbi e Varejão. No entanto, a equipe rubro-negra seguia tendo dificuldades de conter as infiltrações de David Jackson e o trabalho interno de Lucas Dias, que gerou quatro minutos de muitas trocas de cestas.

 

Com a saída do armador argentina, o Mais Querido perdeu a sua liderança técnica dentro de quadra. Por mais que Davi tenha movimentado a bola com velocidade, a equipe não tinha personalidade para concluir os ataques, algo que sobrou para os donos da casa. Buscando as bolas de segurança, o time paulista assumiu a liderança do confronto na reta final do terceiro período, 57 a 54.

 

A volta de Balbi no início do último período reascendeu as chances dos cariocas dentro da partida. Utilizando bem os bloqueios feitos pelos seus companheiros, o armador encaçapou duas bolas consecutivas do perímetro, que somada ao tiro de Marquinhos, representaram a igualdade no marcador.

 

Com o duelo se aproximando do seu final, a partida ganhou contornos tensos e venceu quem soube lidar melhor com o aspecto mental, tomando decisões corretas. Levando ampla vantagem dentro do garrafão, Lucas Dias e Hettsheimeir garantiram o triunfo francano por 77 a 71.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags