Vai e Vem: Franca

11/06/2019

O saldo da temporada francana é extremamente positivo. Depois de mais de dez anos de seca, em que passou da condição de protagonista para coadjuvante, o time paulista voltou a conquistar títulos, recuperando o prestígio dos anos áureos, quando ganhou o apelido de capital do basquete.

 

E coube a um velho ídolo do clube realizar a missão. Pressionado pelo trabalho ruim da temporada anterior, quando foi varrido pelo arquirrival Bauru ainda nas quartas de final da competição, Helinho precisou provar, dia após dia, que poderia conduzir um elenco jovem e totalmente reformulado ao caminho das vitórias.

 

A confiança só foi recuperada após a conquista do título paulista, quando os francanos desbancaram Bauru e Paulistano, dois de seus maiores algozes nos compromissos recentes. Dali em diante, time e torcida entraram em sintonia. A aproximação foi fundamental para que o clube conquistasse também a Liga Sulamericana.

 

Diretoria trabalha para assegurar a manutenção dos jogadores mais jovens, valorizados após temporada consistente (FotoJump/LNB)

 

Ainda que tenha perdido duas decisões para o Flamengo dentro de casa, na Copa Super 8 e no Novo Basquete Brasil, jogadores e comissão técnica podem se orgulhar do trabalho feito na temporada, colocando a equipe em quatro decisões de campeonato.

 

Embora boa parte do elenco tenha contrato por mais uma temporada, a diretoria francana trabalha para assegurar a manutenção de seus jovens, valorizados após uma temporada de crescimento e amadurecimento.

 

Confirmados: Elinho (Armador), Parodi (Armador/Corinthians), David Jackson (Ala-armador), Jimmy (Ala-armador), Schattmann (Ala/Quimsa), Lucas Dias (Ala-pivô), Cipolini (Ala-pivô), Hettsheimeir (Pivô) e Helinho Garcia (Técnico).

 

Podem chegar: 

 

Podem sair: 

 

Não permanecem: Alexey (Armador), Didi (Ala/New Orleans Pelicans) e André Góes (Ala/Mogi das Cruzes).

 

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo