Bauru contrata Nick Wiggins, irmão de Andrew Wiggins, astro da NBA

10/07/2019

Aos poucos, o Bauru vai se reforçando e ganhando uma cara nova. Depois da chegada de novos armadores, com destaque para a contratação de Faggiano, e do retorno do ala-pivô Renato Carbonari, que foi anunciado no último domingo, o Dragão acertou a chegada do ala-armador Nicholas Wiggins.

 

Natural de Toronto, Nicholas Wiggins nasceu em uma família que respira esporte. Seu pai, Mitchell Lee Wiggins, disputou seis temporadas da NBA, vestindo as camisetas do Chicago Bulls, Houston Rockets e Philadelphia 76ers. Sua mãe, Marita Payne, faturou duas medalhas de prata nas provas de 4x100 e 4x400 nas Olimpíadas de Los Angeles, em 84.

 

Filho mais velho do casal, Nick Wiggins, como é conhecido, seguiu o caminho do pai e teve passagens de destaque pelas Universidades de Vincennes, Vale Wabash e Wichita State. No entanto, não foi selecionado no Draft de 2014 da NBA.

 

Na ocasião, seu irmão mais novo, Andrew Wiggins foi escolhido pelo Cleveland, na primeira escolha geral. Pouco depois, Andrew foi envolvido em uma troca com o Minnesota Timberwolves, onde permanece até hoje.

 

Sem o mesmo sucesso do irmão em solo norteamericano, Nick rodou o mundo em busca do seu espaço (Reprodução/Internet) 

 

Mesmo preterido pelos clubes durante o Draft, Nick Wiggins chegou a disputar edições da Summer League pelo Utah e pelo próprio Minnesota. Apesar das novas oportunidades nos times norteamericanos, foi praticamente do outro lado do mundo que o atleta recuperou seu espaço.

 

Além da passagem positiva pelo Meteors Mackay, da Austrália, Nick também se destacou pelo Argentino de Junin, onde teve médias de 17,1 pontos e 4,2 rebotes durante os quinze jogos que disputou pela equipe portenha no início da última temporada.

 

Após o início promissor, Nick deixou o time rumo ao Hi Tech, da Tailândia. Apesar das acusações do antigo clube de que o atleta havia abandonado a equipe mesmo com os salários em dia e contrato em vigência, o que contraria as regras impostas pela FIBA, o jogador não foi punido pela entidade e ajudou o clube faturar o título nacional.

 

Agressividade em direção à cesta e vigor físico são os principais atributos do jogador canadense (La Liga)

 

Com a chegada do jogador, Bauru praticamente encerra o ciclo de contratações, sobretudo para o setor de perímetro, já que conta, além do canadense, com os armadores Lucas Faggiano e Brito, os ala-armadores Larry Taylor e Samuel e com o ala Crescenzi para a função.

 

A única lacuna existente no elenco bauruense, nesse momento, diz respeito à composição de garrafão. Apesar de Jaú estar no processo final de recuperação no joelho direito e poder flutuar entre a função de ala e ala-pivô, o time carece de mais um jogador para a posição, uma vez que os recém contratados, Renato Carbonari e Gabriel Mendes, devem atuar mais próximos à cesta.

 

BOTAFOGO E UNIFACISA REFORÇAM GARRAFÃO

 

Mas a equipe paulista não foi a única a se reforçar. Durante o dia de ontem, Botafogo e Unifacisa anunciaram reforços que devem ter papel importante na configuração da equipe titular para a próxima temporada.

 

Semifinalista da última edição do Novo Basquete Brasil, o clube de General Severiano anunciou a contratação do pivô Lucas Mariano. Formado na base de Franca, Lucas se destacou com a camiseta do Brasília, sendo eleito o melhor jogador da posição na temporada 2016/2017.

 

Ofensivamente, pivô teve grande rendimento e registrou média de 15 pontos por partida, mas deixou a desejar no sistema defensivo (Paula Reis/Blog do Souza) 

 

Além de Lucão, o Mais Tradicional já havia contratado os pivôs Wesley Sena e Du Sommer. A trinca de pivôs é talentosa e tem excelente vigor físico, mas carece de mais regularidade, deficiência que deve ser observada de perto por Léo Figueiró, eleito melhor treinador da última edição do NBB.

 

Quem também reforçou o garrafão foi a Unifacisa. Recém-promovida à elite do basquete nacional por conta da conquista da Liga Ouro de 2019, o time paraibano confirmou a chegada de Douglas Nunes e Antonio.

 

Valorizado pela boa temporada que fez defendendo a equipe de São José, Douglas foi disputado pela própria Águia, Pinheiros e Unifacisa mas por conta da indefinição do clube do Vale do Paraíba quanto a manutenção do orçamento e necessidade da equipe da capital encerrar o ciclo de contratações rapidamente, Douglas vai para o Nordeste do país.

 

Com média de 13,2 pontos e 6,8 pontos, Douglas foi um dos pilares da campanha joseense (Arthur Marega Filho)

 

Disposto a recuperar o prestígio adquirido quando foi promovido ao elenco adulto do Franca, Antonio desembarca em um polo menos tradicional em busca de tranquilidade e tempo de quadra, algo que faltou tanto na Capital do Basquete quanto no Paulistano.

 

Para conferir essas e outras negociações, basta acompanhar o nosso "Vai e Vem"!

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags