Franca vence o Osasco e chega a terceira vitória consecutiva

07/08/2019

O Franca conquistou mais uma vitória no Campeonato Paulista. Depois de derrotar o América, na estreia da competição, e superar a LSB, na última rodada, o time francano superou o Osasco, pelo placar de 81 a 72, chegando ao terceiro triunfo no campeonato.

 

No duelo dessa terça-feira, a disparidade técnica entre os clubes ficou evidente. Mesmo sem poder contar com jogadores importantes da equipe principal por conta da convocação da Seleção Brasileira e estar em um início de trabalho, a equipe da casa ditou o ritmo da partida, conquistando um triunfo consistente.

 

O grande trunfo francano nessa noite foi o desempenho da trinca formada por David Jackson, Schattmann e Cipolini. Principais referências ofensivas nas ausências de Lucas Dias e Hettsheimeir, os atletas souberam dividir o volume ofensivo, respeitando o posicionamento e o momento favorável de cada um dentro da partida.

 

Como de costume, Elinho não anotou muitos pontos mas fez sua equipe jogar de maneira envolvente (Newton Nogueira) 

 

Municiados por Elinho, que bateu o recorde de assistências dessa edição do campeonato ao distribuir onze passes certeiros, a trinca anotou 62 dos 82 pontos da equipe na partida. Além deles, apenas Jimmy converteu pelo menos duas cestas de quadra. Ao final da partida, Cipolini comentou sobre a importância da vitória.

 

"Uma grande vitória. O campeonato é curto e qualquer vitória pode fazer diferença lá na frente. Temos consciência disso e estamos encarando cada jogo de uma vez. Tivemos a oportunidade de comandar o placar, ficando sempre a frente."
 

Com o triunfo diante da Coruja, o Franca chega a terceira vitória consecutiva e se isola, ainda que momentaneamente, na liderança do Grupo A. Como possui um jogo a menos mas um saldo maior de cestas, o time do Alto Tietê pode recuperar a dianteira nessa quinta-feira, quando vai a São José do Rio Preto encarar o América.

 

Do outro lado da tabela, o Osasco vive outra realidade. Apesar de ter feito bons jogos contra adversários mais qualificados, o time da grande São Paulo ainda não conseguiu conquistar sua primeira vitória na competição.

 

No confronto de hoje, o time não teve a segurança defensiva necessária para sair em transição e impor seu ritmo de jogo, característico do um contra um. Ao final do duelo, Ygor lamentou justamente a falta de intensidade e verticalidade para que a história pudesse ser diferente.

 

"A gente sabia que eles tem apenas cinco adultos mas são cinco jogadores qualificados. Tínhamos que explorar bastante (a baixa rotação) pra ver se eles cansavam. Nosso time jogou de igual para igual até o terceiro quarto mas no final cometemos alguns erros cruciais e eles souberam matar o jogo."

 

No próximo sábado, às 15:00, a Coruja recebe a Liga Sorocabana, adversário direto por uma das vagas aos playoffs da competição.

 

O JOGO

 

As equipes não começaram bem a partida. Com pouca velocidade na troca de passes, os ataques ficaram encaixotados na marcação adversária. Aos poucos, os donos da casa foram encontrando uma maneira de atacar. Abusando do entrosamento adquirido ao longo da última temporada, Elinho deixou Cipolini em ótimas condições para pontuar na área pintada. Em uma sequência de arremessos curtos do ala-pivô, Franca abriu dez pontos de vantagem. 

 

No decorrer do período, o Osasco foi ajustando o posicionamento defensivo, contendo o volume de jogo do adversário. Ainda que tenha apresentado certa desorganização na contra-ofensiva, contou com o brilho individual de Brite, autor de duas bolas de três pontos, para diminuir o prejuízo parcial, 18 a 12.

 

A Coruja voltou melhor para o segundo quarto. Com mais tranquilidade para trabalhar a posse de bola, os visitantes trocaram mais passes e envolveram outros jogadores, como Tom e Nicolas. A distribuição no volume de jogo desafogou o ataque osasquense e permitiu que a equipe assumisse a liderança do marcador.

 

Durante alguns minutos, o confronto ficou caracterizado pelo grande equilíbrio, com os adversários trocando cestas e, consequentemente, se alternando na dianteira do placar. Mas, na reta final do primeiro tempo, Franca encaixou uma boa sequência defensiva e conseguiu, através dos lances livres certeiros de Elinho, David Jackson e Cipolini retomar as rédeas da partida, 42 a 35.

 

Dessa vez, Osasco não ficou refém de Brite mas ainda assim não foi páreo para o Franca (Newton Nogueira)

 

Depois de levar o primeiro tempo em banho-maria, Franca retornou para a etapa complementar disposto a liquidar a partida. Com uma leitura de jogo mais apurada, os donos da casa conseguiram extrair o melhor de cada peça da equipe, sobretudo de seus laterais. Dividindo o volume ofensiva entre infiltrações de David Jackson e arremessos longos de Schattmann, os mandantes foram desgarrando no placar.

 

Muito mais na base da disposição, principalmente na disputa pelos rebotes ofensivos, do que propriamente de maneira natural, a Coruja conseguiu voltar a pontuar, em lances individuais de Robinho. Apesar da contribuição do ala-armador, o Franca manteve o controle das ações, pontuando com quase todos os atletas em quadra, 64 a 50.

 

A superioridade francana foi colocada à prova no início do último período. Com muita personalidade, o Osasco não desistiu da partida e, em uma sequência de Nicolas e Igor, aplicou uma corrida de oito a zero, reduzindo a diferença para apenas seis pontos.

 

Mas a reação osasquense parou por aí. Liderado por Schattmann, que parece estar cada vez mais à vontade com a camisa francana, os donos da casa foram retomando o padrão técnico e confirmaram a vitória de maneira tranquila, sem grandes sustos, 81 a 72.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags