Imponente, Corinthians conquista a primeira vitória em cima do Bauru

08/08/2019

O Corinthians conquistou a primeira vitória no Campeonato Paulista. Em sua estreia dentro de casa, o alvinegro derrotou o Bauru Basket, pelo placar de 80 a 66, se recuperando da derrota sofrida para o São José, no último sábado.

 

Diferentemente da partida contra a Águia, o Timão teve muito mais intensidade defensiva nessa quarta-feira. Pressionando a linha de passe do adversário, os donos da casa conseguiram recuperar doze posses de bola e induzir o rival a cometer dezessete violações.

 

Além disso, o alvinegro também levou ampla vantagem na disputa pelos rebotes, capturando 41 sobras contra apenas 32 da equipe bauruense. Por conta disso, o time do Parque São Jorge teve mais volume de jogo.

 

Ainda que não tenha conseguido encaixar muitos contragolpes, por conta da recomposição rápida do Dragão, o Corinthians trabalhou muito bem no cinco contra cinco, quebrando a linha defensiva adversária em grande noite de Arthur Pecos.

 

Seguro nos dois lados da quadra, Pecos foi imprescindível para a vitória alvinegra (Victor Lira/Bauru Basket)

 

Com boa visão de jogo, o armador soube a hora exata de chamar o jogo para si e o momento exato de servir seus companheiros, terminando o duelo muito próximo de anotar um triplo-duplo, tendo anotado 14 pontos, distribuído 11 assistências e capturado 09 rebotes. Ao final da partida, o jogador enalteceu a mudança de postura de toda a equipe.

 

"A primeira coisa que eu preciso ressaltar é a defesa. No último jogo tomamos 91 pontos e é muito difícil ganhar um jogo sofrendo 91 pontos. Hoje conseguimos reduzir o Bauru, com a qualidade que tem, a 66 pontos e é isso que ganha o jogo. Se vamos bem na defesa, consequentemente vamos bem no ataque"

 

Como bem lembrado por Pecos, a vitória foi ainda mais significativa por conta da qualidade do adversário. Por mais que o Bauru Basket ainda esteja desfalcado de Wiggins, Gabriel Jaú e Jeremiah Massey, que foi anunciado pouco antes da bola subir, a equipe deve crescer de rendimento no segundo turno.

 

Em função disso, vencer um concorrente direto na briga por uma melhor colocação nos playoffs da competição foi de fundamental importância para o clube alvinegro.

 

Enquanto os reforços não entram em quadra, o Dragão segue com o poderio ofensivo comprometido. Ainda que Brito tenha aparecido como elemento surpresa nessa noite, a equipe carece de mais peças para não ficar previsível, o que facilita a marcação dos adversários.

 

Contratado durante a pré-temporada da equipe, Wiggins chega ao Brasil nessa quinta-feira mas só deve fazer sua estreia no próximo domingo, contra o Paulistano. Já Jeremiah não tem data para estrear pelo Bauru Basket.

 

Em entrevista para a GCS Sports, Demétrius Ferracciú, comentou justamente sobre a importância da chegada dos norte-americanos para a evolução dos jogadores mais jovens e crescimento de produção da equipe.

 

"Não tenho nada para reclamar. Os jogadores estão defendendo, correndo, se doando ao máximo. Também estamos ganhando alguns jogadores que estavam mais presos e agora estão mais soltos. Com a chegada dos americanos, nosso time vai encaixar melhor."

 

Os dois times voltam à quadra já nessa sexta-feira, às 20:00. Na capital paulista, o Corinthians recebe a equipe do São João da Boa Vista, enquanto o Bauru Basket vai até São José dos Campos encarar a equipe da casa.

 

O JOGO

 

Como esperado, as equipes começaram a partida imprimindo um forte ritmo defensivo. Com dobras bem ajustadas e presença de dois pivôs de cada lado, os sistemas defensivos prevaleceram sobre os ataques. Sem espaços para infiltrar, os adversários passaram a atuar mais distantes da cestas, com destaque para arremessos precisos de Pecos, para os mandantes, e de Crescenzi, para os visitantes.

 

No decorrer do período, o Bauru Basket cometeu alguns erros nas tomadas de decisão e acabou pagando caro por isso. Agressivo na briga pelos rebotes, o Timão contou com a velocidade dos seus jogadores para emplacar quatro contragolpes consecutivo, abrindo dez pontos de vantagem após cesta de três de Vezaro. No minuto final da parcial, Larry e Samuel descontaram para o Dragão, 21 a 14.

 

O time do interior paulista voltou melhor para o segundo quarto. Com uma formação compota por três armadores, formada por Faggiano, Brito e Samuel, o time agrediu mais o adversário na marcação, recuperando duas posses de bola e saindo no contragolpe. Na velocidade dos seus articuladores, os visitantes foram descontando a diferença, até consumar a virada, em arremesso de Brito.

 

Mas a reação bauruense parou por aí. Com erros de posicionamento defensivo, o time da Cidade Sem Limites cedeu inúmeros rebotes ofensivos ao adversário, que não perdoou. Trabalhando a posse de bola com paciência, o alvinegro criou boas condições para Fuller pontuar. Com liberdade, o ala-armador anotou sete pontos praticamente consecutivos, devolvendo o controle de jogo aos mandantes, 34 a 28.

 

Larry cresceu de rendimento no segundo tempo mas não conseguiu evitar a derrota bauruense (Victor Lira/Bauru Basket)

 

O Corinthians seguiu melhor na etapa complementar. Mantendo a postura agressiva, os donos da casa recuperaram diversas bolas e pontuaram com facilidade, através de bandejas simples, anotadas por Arthur Pecos, Fuller e Robinson. A sequência avassaladora do clube alvinegro na transição defesa/ataque permitiu que os mandantes abrissem dez ponto de vantagem.

 

Sem conseguir recuperar o padrão defensivo e ainda carecendo de mais peças para ter mais poder de fogo, o Bauru esboçou uma reação devido ao rendimento individual de dois jogadores. Atrás, Gabriel Mendes levou ampla vantagem sobre Johnson, distribuindo dois tocos e protegendo os rebotes. Na frente, Larry encaçapou duas bolas do perímetro. Ainda assim, o Timão manteve a compostura e foi para o último quarto vencendo por 57 a 43.

 

Com a proximidade do fim da partida e em grande desvantagem no marcador, Dragão subiu a marcação, pressionando a saída de bola do adversário, que se viu obrigado a improvisar e o rendimento simplesmente despencou. No contragolpe os visitantes contaram com dois arremessos precisos de Brito para reduzir a diferença para seis pontos.

 

Àquela altura havia ainda sete minutos por jogar, mas não deu nem tempo do Bauru sonhar com a virada. Imprimindo mais velocidade na troca de passes, o Corinthians saiu da marcação pressão, deixando seus jogadores completamente livres para arremessar. Com bom aproveitamento nas bolas de fora, Pecos, Vezaro e Wesley converteram seus arremessos, liquidando a partida, 80 a 66.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo