São Paulo vence o São João e fica a uma vitória das quartas de final

O São Paulo deu um passo importante para avançar às quartas de final do Campeonato Paulista. No confronto que marcou o início dos playoffs, o tricolor não teve muitas dificuldades para bater o São João da Boa Vista, por 86 a 72.


Depois de um início de partida apático, em que o clube acabou dominado pelos donos da casa, que vinham levando vantagem na briga pelos rebotes, o Soberano aumentou a intensidade defensiva e construiu o resultado com propriedade.


Sem a mesma organização e coletividade do oponente, recorreu ao brilho individual de seus atletas para transformar a melhora defensiva em vantagem no marcador. Mais uma vez, o principal expoente ofensivo do time foi o ala-pivô Renan Lenz.


Traçando a leitura de jogo correta, soube o momento de explorar o vigor físico para brigar dentro da área pintada e também a hora de espaçar a quadra para arriscar arremessos de três pontos, castigando a defesa dos donos da casa, que tentaram de tudo, mas não conseguiram reduzir o impacto do camisa 44 no confronto.


Jogador converteu 9 dos 12 arremessos que tentou, aproveitamento que o ajudou a terminar o duelo com 26 pontos (Dani Luengo)


Mas Renan não foi o único a se destacar. Cada vez mais entrosados, Holloway e Jones tramaram uma boa parceria na criação e conclusão das jogadas, principalmente em jogadas de transição. A dupla, juntamente com o ala-pivô, foi responsável por 60 dos 86 pontos do time na partida.


Esse volume ofensivo dos líderes tricolores foi fundamental para que a equipe se reconstruísse ao longo da partida, superando um time limitado mas consciente de suas limitações e extremamente aguerrido.


Tentando compensar a disparidade técnica com intensidade nos dois lados da quadra, teve excelentes momentos dentro do duelo, mas sempre que teve a oportunidade de se impor no marcador, acusou a falta de experiência, desperdiçando boas oportunidades.


Com a derrota, a UNIFAE fica em situação extremamente delicada. Como teve a pior campanha dentre todos os clubes na primeira fase, tinha o direito de fazer apenas o primeiro jogo das oitavas de final diante do seu torcedor.


Para seguir viva na competição, terá de surpreender o adversário, buscando uma vitória no segundo duelo da série, marcado para o próximo sábado, às 18:00, no Ginásio do Morumbi. Aos comandados de Cláudio Mortari, basta uma vitória simples para o tricolor se garantir nas quartas de final da competição.


O JOGO


O São João dominou completamente os primeiros minutos de partida. Com mais atitude e intensidade, os donos da casa dominaram a briga pelos rebotes nos dois lados da quadra. Por conta disso, pegou a defesa adversária desprotegida, o que facilitou na construção de jogo, sobretudo próximo à cesta, em bolas de segurança de todo o quinteto.


Após o tempo técnico e as mudanças promovidas por Mortari, o São Paulo acordou para o jogo. Saindo do banco de reservas, Jones e Georginho imprimiram mais velocidade na troca de passes, desafogando o ataque do time visitante, que conseguiu reduzir o prejuízo parcial e encostar no marcador, 16 a 15.


A UNIFAE tinha tudo para voltar a abrir uma vantagem no placar no início do segundo período. Com uma defesa agressiva, conseguiu recuperar duas posses de bola e forçar três erros do adversário. No entanto, o clube do interior paulista desperdiçou duas bandejas livres, permitindo que o tricolor se reencontrasse na partida.


Os desperdícios ofensivos deram condição do Soberano sair no contragolpe. Na velocidade de Holloway e Jones, os visitantes abriram a defesa adversário, colocando Renan em ótimas condições de pontuar. Nos minutos finais, Zé Mauro converteu dois ganchos mas o pivô não teve ajuda de seus companheiros na produção ofensiva e os visitantes foram para os vestiários com sete pontos de frente, 34 a 27.


Tricolor soube sair da marcação pressão do rival e ditou o ritmo de jogo no segundo tempo (Dani Luengo)

A diferença, que já era considerável, ficou ainda maior no começo da etapa complementar. Com mais agressividade na defesa e atuando de maneira coletiva no ataque, com direito a bom entendimento entre Renan e Jefferson, o São Paulo colocou a diferença na casa dos dígitos duplos logo no primeiro minuto do terceiro período.


Na tentativa de reequilibrar o confronto, o São João acelerou o ritmo de jogo. Em um primeiro momento, os mandantes até obtiveram êxito, reduzindo a diferença pela metade após duas bolas certeira de Igor Avelino. Mas a reação parou por aí. Explorando a atuação impecável de Renan, o Soberano desgarrou no marcador, 60 a 46.


Com a diferença próxima da casa dos vinte pontos, o tricolor teve tranquilidade para trabalhar no último quarto. Rodando a bola com paciência, evitou a marcação pressão do oponente, convertendo os ataques com certa facilidade, em arremessos certeiros de Holloway e Jefferson, 86 a 72.

Postagens Recentes
Arquivo
Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados