Bauru vence o Comunicaciones e conquista o Torneio Interligas

15/09/2019

O Bauru Basket é a primeira equipe brasileira a conquistar o Torneio Interligas. Nesse sábado, o Dragão derrotou a equipe do Comunicaciones, da Argentina, por 82 a 63, se sagrando campeã da competição de maneira invicta.

 

O título foi conquistado de maneira relativamente tranquila. Empurrado pela sua torcida que lotou o Ginásio Panela de Pressão, o Dragão imprimiu um forte ritmo defensivo, anulando as principais peças do oponente, que mal tocaram na bola.

 

Além da solidez defensiva, a equipe também apresentou um jogo extremamente coletivo. Com consciência para respeitar o momento favorável de cada companheiro, Faggiano orquestrou o ataque bauruense com maestria.

 

A visão de jogo apurada do armador, somada ao potencial ofensivo dos demais atletas, fez com que o ataque dos donos da casa fluísse de maneira natural, com todos os titulares ultrapassando a casa dos dez pontos.

 

Esse balanço defensivo/ofensivo fez com que o time da Cidade Sem Limites fizesse um primeiro tempo irretocável, indo para os vestiários com a vantagem próxima dos vinte pontos e o título praticamente assegurado.

 

Coube à Larry Taylor, capitão da equipe, erguer o troféu do Interligas (Victor Lira/Bauru Basket)

 

No segundo tempo, o adversário intensificou a marcação em cima de Faggiano, tirando Bauru de sua zona de conforto. Apesar dos mandantes sofrerem uma queda de rendimento, não foi o suficiente para ameaçar o título do Dragão.

 

Logo após tomar o tradicional banho de gelo, Demétrius comentou sobre a importância do título para a retomada de confiança da torcida em uma nova fase da equipe bauruense.

 

“Você pode ver que, apesar de ser o início de um trabalho, é um trabalho recompensado com um título. Muita gente desconfiou. Mas eu não estou aqui para calar quem desconfiou. Muito pelo contrário. Eu estou aqui para enaltecer quem acreditou.”

 

Enquanto os donos da casa faziam uma festa, o time do Comunicaciones observada de longe. Para Salem Safar, o clube brasileiro foi merecedor da conquista, sobretudo pela intensidade aplicada no início do confronto.

 

"Creio que a intensidade aplicada não foi a melhor. Eles tiveram um desempenho melhor e construíram uma vantagem grande no primeiro tempo. Depois tentamos correr atrás mas não há dúvidas que Bauru foi melhor e mereceu o título.”

 

Mas o Dragão não vai ter muito tempo para comemorar o título. Isso porque, já nessa semana, os bauruenses devem iniciar a disputa das quartas de final do Campeonato Paulista.

 

O JOGO

 

O Bauru Basket iniciou a partida em um ritmo avassalador. Com a defesa bem distribuída, os mandantes conseguiram anular a troca de passes do rival e sair no contragolpe. Em vantagem numérica, explorou a velocidade de Faggiano e Wiggins e os arremessos precisos de Massey na linha dos três pontos para abrir dez pontos de vantagem.

 

Após o tempo técnico solicitado, o Comunicaciones reagiu. Saindo do banco de reservas, Guerra e Gerlero deram mais tranquilidade ao time, que passou a jogar conforme a escola argentina. Com cadencia na organização e grande trabalho de pick-and-roll, os visitantes foram descontando a diferença, reequilibrando o duelo, 19 a 17.

 

No começo do segundo período, o Dragão retomou o controle de jogo. Mais atento aos bloqueios realizados pelos pivôs adversários, os donos da casa roubaram inúmeras posses de bola e dominaram a briga pelos rebotes. Com a solidez defensiva, o time da Cidade Sem Limites ganhou confiança para trabalhar do outro lado da quadra.

 

Na frente, Bauru apresentou um vasto repertório ofensivo. Com boa visão de jogo, Faggiano orquestrou o ataque bauruense. Com bolas de três pontos de Crescenzi e infiltrações letais de Wiggins, os mandantes dominaram a parcial, castigando o rival e se aproximando da vitória ainda no primeiro tempo da partida, 46 a 27.

 

Implacável nas infiltrações, Wiggins foi eleito o MVP da decisão (Victor Lira/Bauru Basket)

 

No início da etapa complementar os donos da casa tiveram uma pequena queda de rendimento. Diante da marcação mais agressiva do oponente em cima de Faggiano, o Bauru teve dificuldade para trocar passes e construir jogadas ofensivas. Ainda assim, o time paulista não teve muito com o que se preocupar.

 

Isso porque o Comunicaciones não transformou a melhora defensiva em pontos. Assim, o time bauruense foi recuperando a confiança e encontrando maneiras de voltar a pontuar, especialmente com Renato. Com mobilidade para espaçar a quadra, o ala-pivô comandou a reação dos mandantes, 62 a 43.

 

Assim como aconteceu na parcial anterior, o Dragão não foi feliz nas tomadas de decisão no começo do último período. Só que, dessa vez, os argentinos souberam aproveitar a pequena oscilação bauruense, colocando fogo no fogo após uma sequência de dez pontos de Safar e Bertolin.

 

A apreensão, no entanto, não durou muito tempo. Exercendo a liderança que já possui dentro do grupo, Wiggins colocou a bola de baixo do braço e resolveu a parada. Abusando da velocidade e do controle corporal, levou ampla vantagem sobre seus marcadores, 82 a 63.

 

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags