São Paulo e São José largam na frente nas quartas de final

20/09/2019

O São Paulo e o São José surpreenderam nessa quinta-feira. Jogando ao lado do seu torcedor, os times desbancaram o Bauru Basket e o Franca, respectivamente, abrindo 1 a 0 na série de quartas de final do Campeonato Paulista.

 

Nas duas partidas, os donos da casa mostraram mais interesse e concentração na defesa, construindo o resultado no primeiro tempo e administrando a vantagem na etapa complementar, quando os visitantes esboçaram uma reação, que se mostrou tardia.

 

No primeiro confronto da noite, o tricolor contou com a mão quente de seus atletas nas bolas de três pontos para carimbar a faixa de campeão do Torneio Interligas, vencido no último sábado pelo Dragão.

 

Com grande liberdade no perímetro, o Soberano deitou e rolou. Liderado por Georginho, que converteu sete dos onze arremessos que tentou no setor, o São Paulo chegou a ter 76% de aproveitamento nas bolas de três pontos.

 

Em uma de suas melhores atuações da carreira, ala-armador terminou a partida com 35 pontos (Reprodução/Internet)

 

O desempenho nos tiros de longa distância foi fundamental para o clube do Morumbi abrir vinte pontos de vantagem ao final do primeiro tempo, praticamente liquidando o duelo na etapa inicial.

 

Na volta do intervalo, o time bauruense intensificou a marcação sobre o adversário, tirando os espaços que tinha no perímetro e, consequentemente, minando o volume de jogo dos donos da casa.

 

Com a defesa bem postada, os visitantes tiveram condições de sair no contragolpe. Sob batuta de Faggiano e Wiggins, o Dragão aniquilou a vantagem tricolor e por muito pouco não consumou uma virada que parecia impossível.

 

Mas, nas duas vezes que teve oportunidade de cortar a diferença para apenas uma posse de bola, os bauruenses foram infelizes na tomada de decisão e viram o rival sacramentar o triunfo na linha do lance livre, 89 a 83.

 

No outro jogo da noite, o São José contou, mais uma vez, com o apoio de sua fanática torcida para transformar o Ginásio Linneu de Moura em um caldeirão, encurralando um adversário mais forte e conquistando uma vitória que pode ser fundamental para as pretensões do clube na competição.

 

Mas não foi apenas das arquibancadas que a Águia tirou força para superar o time francano. Pressionando a troca de passes do rival, os comandados de Paulo Jaú conseguiram diminuir o volume ofensivo de peças importantes do oponente, apresentando solidez defensiva.

 

Na frente, Figueredo soube o momento exato de acelerar ou cadenciar o ritmo de jogo, assim como a hora de servir seus companheiros mas também puxar a pontuação da equipe, sendo o motorzinho joseense na partida.

 

Figueredo contribuiu com 28 pontos e 05 assistências (Arthur Marega Filho/São José Basketball) 

 

Explorando os bloqueios realizados por Lupa, o armador rompeu a defesa francana, sendo letal nas infiltrações. Quando a defesa adversária aplicava dobras em cima de si, o camisa 9 deixou Duda e Rafael completamente livres.

 

Enquanto isso, Franca apresentava lentidão e pouca inspiração ofensiva, combinação que comprometeu o forte jogo coletivo da equipe. Sem o mesmo repertório de outras partidas, os visitantes ficaram reféns da individualidade de Parodi.

 

Por mais que o armador uruguaio tenha se destacado, terminando o embate com 22 pontos, não foi suficiente para ameaçar o triunfo joseense, que foi superior do início ao final da partida, 92 a 86.

 

Com o resultado positivo, São Paulo e São José não se garantem nas semifinais, mas por terem feito a lição de casa e aberto pequena vantagem, passam toda a responsabilidade para os adversários, que agora precisam vencer o segundo duelo para levar a decisão para o terceiro e decisivo combate.

 

Lembrando que o segundo jogo das duas séries está agendado para o próximo domingo. Caso haja a necessidade de um terceiro duelo, serão realizados na segunda-feira.

 

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo