Franca vence o São Paulo e fica a uma vitória da final do Paulista

28/09/2019

O Franca deu um grande passo para se classificar às finais do Campeonato Paulista. Nessa sexta-feira, a equipe comandada por Helinho Garcia foi até a capital paulista e superou o time do São Paulo, por 89 a 77, abrindo 1 a 0 na semifinal.

 

Como esperado, o time do interior paulista apresentou mais consistência ao longo do confronto. Depois de um primeiro quarto extremamente equilibrado, em que os adversários se alternaram na liderança do marcador, Franca impôs seu ritmo de jogo e dominou o restante do duelo.

 

Com uma defesa extremamente agressiva, os visitantes dificultaram o já pouco colaborativo ataque são paulino. Dominante na briga pelos rebotes (41 a 33), teve condições de sair em velocidade, explorando a velocidade dos seus alas na puxada de contragolpe.

 

Mesmo quando não conseguiu imprimir o jogo de transição - foram 22 pontos nesse fundamento -, Franca foi eficiente no trabalho de cinco contra cinco. Abusando do controle de bola e visão apurada, Parodi explorou as jogadas de pick-and-roll com os pivôs Hettsheimeir e Cipolini para romper a defesa tricolor.

 

Beneficiado pelos passes apurados de Parodi, Hettsheimeir anotou 20 pontos e foi o cestinha da partida (Reprodução/Internet)

 

Equilibrando o volume de jogo entre arremessos de média e longa distância com passes precisos para a dupla, o camisa 21 foi o ponto de desequilíbrio da partida, principalmente se compararmos com seus marcadores.

 

Sem um armador de origem experiente à disposição, o São Paulo ficou refém da individualidade dos seus jogadores. Em noite discreta de Georginho, que vinha fazendo um excelente campeonato, os donos da casa perderam sua referência ofensiva, especialmente em jogadas de infiltração.

 

Ainda que na reta final de partida, Cassiano tenha dado um novo ânimo à equipe e Jones tenha colaborado de maneira significativa, a melhora dos donos da casa não foi suficiente para ameaçar o triunfo francano, construído com naturalidade e relativa tranquilidade.

 

Com a vitória fora de casa, Franca pode garantir a classificação nesse domingo, quando recebe o tricolor paulista, no Ginásio do Pedrocão. Caso seja superado pelo clube da capital paulista, a definição do finalista fica para o terceiro e decisivo confronto, agendado para a próxima segunda-feira.

 

O JOGO

 

A partida entre São Paulo e Franca começou em altíssimo nível. Com mais volume de jogo, os visitantes contaram com o bom trabalho de Hettsheimeir na área pintada e arremessos precisos de Lucas Dias na linha dos três pontos para assumir a liderança do marcador ainda nos primeiros minutos do confronto.

 

Aos poucos, os donos da casa foram se encontrando. Cuidando melhor da posse de bola, Jones tirou proveito de certa liberdade concedida pela defesa adversária para liderar a reação de sua equipe. Com bom aproveitamento nos arremessos da cabeça do garrafão, o ala-armador manteve os mandantes na cola do placar, 23 a 21.

 

O segundo quarto foi dominado completamente pela equipe francana. Consciente do primeiro período truncado do seu time, Helinho apostou em uma formação com dois armadores, formada por Parodi e Elinho. Com mais liberdade para atacar à cesta, o uruguaio deu aula de pick-and-roll em jogadas realizadas com Hettsheimeir.

 

Além de deixar o pivô em ótimas condições de pontuar, Parodi também anotou seus pontos, colocando a diferença acima dos dez pontos. Após o tempo técnico solicitado por Cláudio Mortari, o São Paulo chegou a reduzir a diferença pela metade, mas em seguida Renan ficou carregado de faltas e precisou ir para o banco, enfraquecendo a marcação da equipe, 48 a 34.

 

Jones anotou 16 pontos mas não pôde evitar o revés do tricolor (Levi Bianco) 

 

Com a larga vantagem no marcador, Franca se deu ao luxo de preservar o pivô Hettsheimeir na volta dos vestiários. Do banco de reservas, o camisa 30 viu seu substituto manter o nível, encaçapando uma bolas de fora e anotando uma jogada na área pintada, sequência que ajudou o clube a abrir dezenove pontos de frente.

 

Na tentativa de voltar ao jogo, o São Paulo apostou ainda mais nas bolas de três pontos. Até então discreto na partida, Georginho converteu dois arremessos do perímetro, que somado à outros dois de Renan deram uma pequena esperança aos mandantes. Mas a cada bola certeira dos donos da casa, havia uma resposta imediata dos visitantes, dando um verdadeiro banho de água fria no tricolor paulista, 73 a 55.

 

No último quarto Mortari promoveu algumas trocas na equipe, colocando, dentre outras peças, Cassiano. Como já havia demonstrado diante do Bauru, o armador deu um balanço interessante ao time. Apesar do crescimento de produção do Soberano, Franca administrou bem a vantagem construída ao longo da partida, confirmando a vitória por 89 a 77.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags