Flamengo e Franca estreiam com vitória na Champions League

02/11/2019

A sexta-feira foi excelente para o Flamengo e o Franca Basquete. Em sua primeira partida pela Champions League das Américas, os times brasileiros tiveram a frieza necessária para derrotar adversários qualificados, estreando com vitória na principal competição continental.

 

No primeiro confronto da noite, o clube paulista contou com o apoio de sua torcida para bater a equipe do Aguada. Durante o primeiro tempo, os comandados de Helinho Garcia apresentaram um basquete consistente, com uma defesa agressiva e um ataque rápido, com muitas trocas de passes e distribuição no volume de jogo.

 

O equilíbrio nos dois lados da quadra, permitiu que os francanos abrissem doze pontos de frente na ida para os vestiários. O problema é que, mais uma vez, o desempenho dos jogadores reservas deixou a desejar e, com isso, os mandantes perderam a intensidade necessária para um duelo internacional.

 

Com dificuldade para conter a movimentação de bola do adversário e reduzir o impacto causado por Lee Roberts dentro do garrafão, Franca viu a diferença diminuir em um piscar de olhos. Por mais que Parodi e David Jackson tenham desafogado o ataque do time da Capital do Basquete, a partida seguiu indefinida até os minutos finais.

 

Com 20 pontos marcados, David Jackson foi a principal válvula de escape do time paulista (FIBA Américas)

 

Isso porque, os mandantes pecaram em aspectos crucias, como trabalhar a posse de bola, gastando o tempo necessário para esfriar o adversário, e também ter atenção na hora de repor a bola em jogo, cometendo um erro de passe simples. Por sorte, Garcia Moralez não converteu o arremesso decisivo e o time francano garantiu o triunfo, por 95 a 94.

 

No outro duelo dessa sexta-feira, o Flamengo encarou um adversário perigoso, que tinha o apoio de sua fanática torcida. Assim como o Franca, o time rubronegro iniciou bem a partida, esfriando o torcedor local com o belo trabalho defensivo e o brilho individual de Rafael Mineiro no ataque.

 

Mas a superioridade do Mais Querido não durou muito tempo. No primeiro momento que Gustavinho precisou fazer alterações em sua equipe, substituindo Balbi, Marquinhos e Mineiro, os novos reforços do clube não deram conta do recado e a diferença construída no período anterior desapareceu.

 

No começo da etapa complementar, ficou evidente a dependência do trio no confronto contra os hermanos. Por mais que Gustavinho tenha modificado a equipe, apostando em uma formação com dois armadores, o time teve muitas dificuldade para trabalhar coletivamente, ficando refém da trinca para pontuar.

 

Trinca foi responsável por cinquenta e um pontos do time no embate diante dos argentinos (FIBA Américas)

 

Com experiência de sobra, Balbi, Marquinhos e Rafa Mineiro foram felizes nas tomadas de decisão para manter o Mengão em vantagem. Nos minutos finais de partida, o Instituto tentou imprimir mais velocidade na construção de jogo, mas precipitou inúmeras bolas de três pontos, facilitando o trabalho defensivo do clube brasileiro, 83 a 75.

 

Como a próxima rodada da competição só será disputada na última semana de novembro, os clubes deixam de lado a Champions League e concentram a energia na disputa do Novo Basquete Brasil, uma vez que entram em quadra no início da próxima semana.

 

De olho na manutenção da liderança, o Franca visita o Pato Basquete, na próxima terça-feira, em Pato Branco. Na quarta é a vez do Flamengo medir forças contra a Unifacisa, em Campina Grande, em um duelo direto por uma vaga ao G4 da competição.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo