Corinthians vence o Ferro Carril e se garante na final da Sulamericana

15/11/2019

O Corinthians é o primeiro finalista da Liga Sulamericana. Nessa quinta-feira, o time alvinegro venceu o confronto direto contra a equipe do Ferro Carril, por 77 a 57, e garantiu sua vaga na decisão do torneio continental. Agora o clube brasileiro aguarda a definição do outro quadrangular, que acontece na próxima semana, para conhecer o seu adversário  na final.

 

Apesar do placar elástico, o Timão teve dificuldades no início da partida. Demonstrando claros sinais de ansiedade, os donos da casa cometeram erros bobos no ataque e deram oportunidade do clube argentino ditar o ritmo de jogo, abrindo sete pontos de vantagem em grande sequência de Sebastian Orresta.

 

Mas o domínio dos hermanos não durou muito tempo. Após a entrada de Arthur Pecos e Zoom Fuller, a equipe do Parque São Jorge apresentou melhora nos dois lados da quadra. Na defesa, a dupla pressionou os armadores adversários e, na frente, atuou em parceria para desafogar o ataque corinthiano.

 

De ponto em ponto, os donos da casa conseguiram não apenas equilibrar as ações como também assumir as rédeas da partida, indo para os vestiários com quatro pontos de diferença. Embora a segunda parcial tenha sido positiva para o Timão, foi no segundo tempo que o time paulista viveu o seu melhor momento no confronto.

 

Pecos deixou o banco de reservas para mudar a história da partida, terminando o duelo com quinze pontos (Reprodução/Consubasquet)

 

Com uma postura completamente agressiva, os comandados de Bruno Savignani não deram espaços para o adversário pensar, o que acarretou em uma queda vertiginosa de rendimento do time portenho, sofrendo apenas dezenove pontos do Ferro na etapa complementar.

 

A segurança defensiva permitiu que os mandantes tivessem tranquilidade para atacar. Por mais que os contragolpes não tenham funcionado, em função também da boa recomposição defensiva do adversário, o Corinthians movimentou a bola com inteligência, explorando os pontos fortes de Robinson, Nesbitt e Wesley.

 

A superioridade da equipe alvinegra foi tão grande que ainda no início do último quarto, a diferença já estava próxima dos vinte pontos, número elevado para essa etapa da competição, onde, habitualmente, o equilíbrio prevalece.

 

Com o jogo sob controle, o time brasileiro tinha apenas o trabalho de administrar a vantagem construída para fazer a festa ao lado do seu torcedor. No entanto, a dez segundos do final da partida, Fuller passou a bola diversas vezes em baixo da perna, em uma atitude no mínimo imprudente, causando revolta no adversário.

 

No meio de toda a confusão que tomou conta do ginásio, seguranças do clube paulista entraram na quadra e acabaram trocando empurrões com jogadores argentinos, enquanto parte da torcida teve de ser contida pela polícia militar para que a situação não se agravasse ainda mais.

 

Embora a arbitragem tenha colocado panos quentes, encerrando a partida sem que nenhum atleta ou dirigente dos times fossem punidos, o Timão ainda corre o risco de perder mando de quadra para a decisão, caso a FIBA entenda que o clube tenha cometido falhas na organização do evento.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags