Flamengo se classifica mas Mogi dá adeus à Champions League

20/01/2020

A noite desse domingo teve desfechos completamente diferentes para os clubes brasileiros na Champions League das Américas. Enquanto a equipe do Flamengo fez valer o mando de quadra, consumando a classificação para as semifinais do torneio, o Mogi das Cruzes sucumbiu perante o Quimsa e deu adeus à competição.

 

No confronto disputado no Rio de Janeiro, o rubro-negro carioca venceu com certa tranquilidade. Assim como no jogo de ida, disputado na última quinta-feira, os brasileiros se beneficiaram da ausência dos principais jogadores do oponente - poupados para a disputa do campeonato local - para impor o seu ritmo de jogo.

 

Com defesa agressiva e muita velocidade na troca de passes, os donos da casa conseguiram envolver a defesa mexicana, criando espaços para que os principais atletas da equipe tivessem liberdade para concluir as jogadas, o que alavancou a produção ofensiva do Mais Querido.

 

Como de costume, Balbi foi o motorzinho do Fla, distribuindo 12 assistências (FIBA) 

 

O domínio rubro-negro permitiu, ainda, que o técnico Gustavinho rodasse bastante o elenco, dando oportunidade para que os novos jogadores tivessem tempo de quadra, se familiarizando com o sistema de jogo da equipe e com os demais companheiros, já adaptados ao estilo imposto pelo comandante.

 

Com a vitória conquistada diante do Fuerza Régia, por 103 a 76, o Flamengo fechou a série em 2 a 0, e aguarda agora a definição do seu adversário nas semifinais, que sai do confronto entre Instituto de Córdoba (ARG) e Real Estelí (NIC).

 

Já o Mogi das Cruzes deu adeus à competição continental. Após a derrota sofrida para o Quimsa dentro de casa, na última semana, o time paulista sabia que enfrentaria dificuldades para reverter a situação.

 

Sem poder contar com Alexey, Gruber e João Pedro - todos lesionados -, o técnico Guerrinha bem que tentou articular um plano de jogo diferenciado, que prezava por uma defesa agressiva para anular a movimentação e conter o ímpeto ofensivo do adversário.

 

Durante o primeiro tempo a estratégia funcionou muito bem, dando condições do clube trabalhar a posse de bola no ataque, onde o time recorreu às investidas de Danilo Fuzaro e os arremessos de fora de Lucas Lacerda para manter o duelo equilibrado.

 

Fuzaro, mais uma vez, foi o cestinha mogiano ao somar 22 pontos (FIBA) 

 

Mas como o time não tinha muitas opções no banco de reservas, à medida que o tempo foi passando, a Jaguatirica foi perdendo intensidade defensiva e viu os hermanos tomarem conta da partida, sacramentando a vitória por 96 a 83, após grande jogo coletivo dos pupilos de Jorge Gonzalez.

 

Com a derrota diante dos argentinos, Mogi das Cruzes se despediu da competição e busca agora encontrar forças para continuar brigando pelas primeiras colocações do Novo Basquete Brasil. Atualmente a equipe do Alto Tietê ocupa a terceira colocação, com onze triunfos em quinze rodadas.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags