Em jogo marcado por homenagens à Kobe, Franca vence o São Paulo

28/01/2020

O tão aguardado reencontro entre São Paulo e Franca Basquete deveria ser motivado única e exclusivamente pela expectativa de mais um grande jogo entre as equipes, já que os dois times contam com grandes jogadores no elenco e brigam, ponto a ponto, pela vice-liderança do Novo Basquete Brasil.

 

Mas depois da tragédia que aconteceu na tarde do último domingo, em Calabasas, no estado da Califórnia, tirando a vida do astro norte-americano Kobe Bryant, sua filha e de outras sete pessoas que estavam à bordo do helicóptero, o duelo perdeu grande parte do seu encanto.

 

Tido para muitos como um dos maiores jogadores da história do esporte, Kobe recebeu diversas homenagens nessa segunda-feira. Além da presença massiça de torcedores com a camisa do Lakers, único clube que o Black Mamba defendeu na carreira, os atletas abdicaram da primeira jogada de ataque, cometendo a violação de 24 segundos de posse de bola.

 

Assim que a sirene tocou, indicando a infração, as luzes do Ginásio do Morumbi foram apagadas para que o público presente pudesse acompanhar um vídeo com jogadas históricas do ex-jogador em sua longa e vitoriosa passagem pela NBA e com a camiseta da Seleção dos Estados Unidos.

 

Após todas as homenagens, São Paulo e Franca se concentraram na disputa da partida, protagonizando um duelo franco, com os ataques prevalecendo sobre os sistemas defensivos, em uma demonstração clara do potencial ofensivo que Cláudio Mortari e Helinho Garcia tem à disposição.

 

Em meio à tantas alternativas que os clubes tiveram ao longo do combate, prevaleceu a regularidade francana. Com muita disciplina tática e controle de posse de bola, os visitantes conseguiram neutralizar o ímpeto inicial do adversário e assumir o controle das ações, após grande sequência dos armadores da equipe.

 

Por mais que o time tenha sofrido um pouco ao longo dos demais períodos, principalmente na contenção das infiltrações anotadas por Georginho, Leo Meindl e Shamell, o clube da Capital do Basquete teve maturidade para movimentar a posse de bola, selecionando muito bem os arremessos dentro de quadra.

 

Elinho e Parodi tiveram participação decisiva ao demonstraram excelente leitura de jogo na hora de definir a partida (Rubens Chiri/São Paulo FC)

 

Completamente livres, Lucas Dias e Rafael Hettsheimeir desafogaram o ataque visitante, esfriando a reação tricolor e garantindo mais um triunfo francano, esse de suma importância para a manutenção da vice-liderança da competição, com treze vitórias em dezessete rodadas disputadas.

 

Um pouco abaixo aparece o time do São Paulo. Com treze vitórias em dezenove jogos realizados, o Soberano ocupa a quarta colocação, fechando o G4, grupo que se classificaria de maneira antecipada às quartas de final do torneio.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo