Em um duelo recheado de alternativas, São Paulo desbanca o Minas

08/02/2020

O São Paulo deu um passo importantíssimo para confirmar a vaga antecipada às quartas de final do Novo Basquete Brasil. Nessa sexta-feira o tricolor paulista foi até Belo Horizonte e levou a melhor sobre o Minas Tênis Clube, vencendo o confronto direto contra os minastenistas, pelo placar de 87 a 85.

 

Como já era esperado, o duelo entre as equipes foi de altíssimo nível técnico, onde ficou evidente a qualidade e a profundidade dos elencos, montados à dedo pela diretoria dos clubes, possibilitando que Cláudio Mortari e Léo Costa, comandantes dos times, tivessem condições de trabalharem com atletas experientes e qualificados.

 

Com tantas opções à disposição, os treinadores protagonizaram um verdadeiro duelo de xadrez. Para tentar conter o impacto de Georginho, principal candidato ao título de MVP da temporada, Léo Costa modificou a configuração de sua equipe, entrando em quadra com um quinteto mais atlético.

 

Embora a estratégia tenha minimizado a pontuação do armador, não evitou que o jovem tivesse protagonismo ofensivo. Fazendo uma boa leitura de jogo, o camisa 14 movimentou a bola com velocidade para romper a defesa mineira, deixando os seus companheiros em excelentes condições de pontuar.

 

Dentre os mais beneficiados pela visão de jogo apurada de Georginho, Leo Meindl e Shamell foram os principais expoentes ofensivos, mesclando infiltrações e arremessos precisos da linha de três pontos, onde Renan Lenz também deu o ar da graça, convertendo as quatro tentativas que realizou no perímetro.

 

Presente em quadra do início ao fim do jogo, Shamell anotou 27 pontos, capturou 06 rebotes e distribuiu 03 assistências (Orlando Bento) 

 

Apesar do Soberano ter apresentado grande distribuição no volume de jogo, o Minas conseguiu equilibrar as ações ao longo do primeiro tempo. Isso porque os donos da casa contaram com a liderança de Leandrinho e Alex Garcia, a entrega de Gui Deodato, além da versatilidade de Tyrone na hora de espaçar a quadra.

 

Na volta do intervalo, o São Paulo conseguiu neutralizar a participação dos jogadores da Seleção Brasileira e sair no contragolpe, explorando a superioridade numérica para abrir dez pontos de diferença e assumir o controle da partida, dando a impressão de que conquistaria a vitória com certa tranquilidade.

 

Mas como o técnico Cláudio Mortari promoveu pouquíssimas trocas em sua equipe no decorrer do confronto, os jogadores são-paulinos foram acusando o cansaço e a diferença no placar foi caindo drasticamente nos minutos finais, quando o Minas teve a oportunidade de forçar a prorrogação ou consumar a virada, mas acabou desperdiçando o ataque decisivo.

 

Com a vitória conquistada diante de um concorrente direto, o tricolor se mantém firme e forte na quarta colocação da tabela de classificação, com dezesseis triunfos conquistados em vinte e duas partidas realizadas na competição. Logo atrás aparece a equipe de Belo Horizonte. Com treze vitórias em vinte jogos realizados, o Minas Tênis Clube ocupa a quinta posição.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags