Franca domina os três primeiros quartos e vence derby diante do Bauru

14/03/2020

O Franca levou a melhor no clássico do interior paulista. Mesmo sem poder contar com o apoio do seu torcedor, uma vez que a Liga Nacional de Basquete decretou durante a tarde dessa sexta-feira, que até segunda ordem as partidas serão disputadas com portões fechados, o Touro derrotou o Bauru Basket, por 81 a 79, em duelo válido pela antepenúltima rodada do campeonato nacional.

 

No entanto, o equilíbrio no marcador não foi fruto da ausência da torcida francana, mas sim pela maneira como o clube mandante relaxou nos minutos finais da partida. Com um elenco muito mais qualificado do que o rival, os donos da casa não tiveram dificuldade alguma para assumir o controle de jogo nos primeiros minutos do derby.

 

Consciente da carência que o Dragão possui dentro do garrafão, potencializada novamente pela ausência do pivô Renato Carbonari, Helinho Garcia orientou os seus atletas a buscarem mais as bolas de segurança, colocando David Jackson e Rafael Hettsheimeir de costas para a cesta, onde a dupla levou ampla vantagem sobre os seus marcadores.

 

Jogador da Seleção Brasileira voltou a castigar seu ex-clube, anotando 21 pontos e pegando 05 rebotes (Marcos Limonti/Franca Basquete)

 

À medida que Demétrius preencheu a lacuna defensiva, colocando o jovem Malachias para atuar ao lado do ala-pivô Draper, o Franca modificou a maneira de atuar. Com Parodi mais participativo e Lucas Dias cirúrgico nas bolas de três pontos, os donos da casa mostraram todo o seu repertório ofensivo.

 

Tamanha diversidade no plano de jogo permitiu que o Touro colocasse a equipe adversária na roda e abrisse vinte e dois pontos de vantagem no decorrer do terceiro período. Com o jogo se aproximando do final e a diferença a perder de vista, tudo indicava que os mandantes confirmariam a vitória com muita tranquilidade.

 

Mas não foi isso que aconteceu. Em meio a tantas mudanças propostas pelo técnico Demétrius, o Dragão finalmente se encontrou dentro de quadra, com uma formação composta por dois armadores de origem e dois laterais atléticos, configuração que permitiu marcação na saída de bola e cobertura defensiva ajustada para conter a ligação direta.

 

Com muita entrega e disciplina tática, os visitantes foram acumulando roubadas de bola que geraram contragolpes rápidos, bem aproveitados por Crescenzi e Wiggins. De ponto em ponto, a dupla foi diminuindo a desvantagem e colocou fogo de vez na partida ao converter dez pontos consecutivos em menos de 24 segundos.

 

Ala canadense demorou a entrar no jogo, oscilação que prejudicou o desempenho do Dragão (Marcos Limonti/Franca Basquete)

 

Para sorte do Franca e azar do Bauru Basket, restavam apenas 1,5 segundos no relógio, tempo que os donos da casa souberam gastar ao repor a bola com segurança para garantir o triunfo que lhe mantém firme e forte na vice-liderança da competição, atrás apenas do líder Flamengo.

 

De quebra, o triunfo serviu para alimentar os ânimos dos torcedores francanos. Com domínio absoluto nos últimos anos, o Touro acumula sete vitórias consecutivas no derby, sequência que lhe permitiu igualar o retrospecto geral do confronto, com os dois times somando vinte triunfos cada.

 

Pelo lado bauruense, a derrota não muda muito o panorama do time, que embora tenha demonstrado melhora substancial no segundo turno, ainda possui muitas limitações e carece de maior regularidade dentro das partidas se quiser escrever uma história diferente nos playoffs.

 

Atualmente, o Dragão ocupa apenas a décima segunda posição na tabela de classificação, no limite da zona de classificação para o mata-mata, onde o time deve ter pela frente mais um clássico paulista, uma vez que o Mogi das Cruzes deve terminar a temporada regular na quinta colocação.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags