Em confronto de alto nível técnico, São Paulo vence o Pinheiros

04/10/2020

O São Paulo estreou com vitória no Campeonato Paulista de Basquete. Mas quem esperava um triunfo tranquilo para o Tricolor se surpreendeu. Mesmo com a disparidade financeira entre os clubes, o Soberano encontrou muitas dificuldades para derrotar o time do Pinheiros, consumando a vitória somente nos minutos finais, 78 a 68.

A dificuldade são-paulina se deve ao belo trabalho realizado pelo técnico Pelosini na pré-temporada. Com um elenco composto majoritariamente por jovens formados na categoria de base do clube, o comandante pinheirense deu um padrão defensivo consistente à sua equipe.

Bem postado na defesa, os donos da casa conseguiram minimizar o impacto dos principais jogadores adversários na primeira etapa, ganhando confiança para trabalhar a posse de bola na quadra de ataque, onde Danilo Sena e Rafael Mumford aproveitaram os espaços criados por Teichmann para machucar o oponente.

Apesar da partida irretocável dos mandantes, o São Paulo conseguiu confirmar o favoritismo na segunda etapa, quando prevaleceu a experiência e qualidade técnica dos armadores tricolores.

Demonstrando entrosamento afiado, Georginho e Bennett dividiram a responsabilidade de orquestrar o ataque são-paulino, sabendo o momento exato de municiar os seus companheiros e a hora de partir em direção à cesta, tirando proveito dos cortes rápidos e do controle de bola apurado.

 

 MVP do último NBB, anotou 22 pontos, 05 rebotes e 05 assistência (Ricardo Bufolin)

 

Em busca de evolução para a sequência do campeonato, os times voltam às quadras na próxima semana. Na quinta-feira, o Pinheiros visita a equipe do Osasco e, na sexta-feira, o Tricolor recebe o time do Paulistano.
 

O JOGO

 

Desde os primeiros minuto de jogo, Pinheiros e São Paulo protagonizaram um verdadeiro espetáculo. Com troca de passes em velocidade, os ataques predominaram diante das defesas, tendo Georginho e Teichmann como expoentes iniciais.

 

A presença do experiente pivô em quadra deu tranquilidade para que Danilo Sena e Rafael Mumford pudessem desenvolver o seu basquete, causando problemas na defesa são-paulina, que conseguiu diminuir o prejuízo em arremessos de fora de Lucas Mariano, 21 a 20.

No começo do segundo período, o Soberano contou com a força do seu elenco para assumir a dianteira do confronto, após bolas de segurança do ala-pivô Jefferson William em jogadas de transição ofensiva puxadas por Dawkins.

Na tentativa de conter o volume de jogo do oponente, o clube pinheirense subiu a marcação, pressionando a saída de bola adversária. No entanto, a equipe do Morumbi teve bom desempenho no perímetro (40%), indo para os vestiários com vantagem no placar, 34 a 30.

O confronto melhorou ainda mais no início do segundo tempo. Com personalidade de sobra, Danilo Sena e Rafael Mumford seguiram rasgando a defesa são-paulina, com infiltrações cirúrgicas para devolver a liderança aos donos da casa.

 

Mumford contribuiu com 20 pontos, 07 rebotes e 04 assistência (Ricardo Bufolin) 

Nos minutos finais do terceiro período, Georginho e Bennett usaram e abusaram do controle de bola e da velocidade que possuem para driblar os seus marcadores e recolocarem o Tricolor na dianteira, 57 a 52.

Nos primeiros minutos do segundo quarto, os times apresentaram uma pequena oscilação, que pode ser justificada pelo desgaste natural existentes na primeira partida da temporada, após mais de seis meses sem jogos oficiais.

Pensando nisso, o técnico Cláudio Mortari apostou em uma escalação atlética, com Georginho e Benett na armação da equipe. Com boa leitura de jogo e agressividade, a dupla colocou a bola de baixo dos braços e liquidou o confronto através de arremessos da cabeça do garrafão, 78 a 68.

 

Please reload

Postagens Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados