Corinthians derrota o Pinheiros e joga pressão para o rival

O Corinthians segue vivo no Campeonato Paulista. Depois de estrear com derrota para o Basket Osasco na última semana, o Timão entrou em quadra pressionado mas soube impor seu ritmo de jogo e derrotou o Pinheiros, por 86 a 80, no Ginásio Wlamir Marques, em São Paulo. O triunfo alvinegro foi conquistado graças ao desempenho espetacular do jovem Lucas Siewert. Em sua segunda partida como atleta profissional, o ala apresentou um grande repertório ofensivo. Entre bolas de segurança e arremessos de longa distância, o camisa 25 contribuiu com trinta e oito pontos e dez rebotes.

Lucas foi o nome da partida (Beto Miller/Agência Corinthians) Além do desempenho de Lucas, o clube do Parque São Jorge contou com a contribuição decisiva de Felipe Dalaqua. Vindo do banco de reservas, o armador entrou muito bem na segunda etapa, convertendo arremessos precisos quando a partida estava equilibrada, com muitas trocas de liderança.


Com a vitória dessa quinta-feira, o Timão não só ultrapassou o oponente na tabela de classificação, como também jogou a pressão para o outro lado, já que agora o Pinheiros precisa à todo custo de um resultado positivo para seguir com chances de classificação aos playoffs. Com um triunfo em duas rodadas, o time comandado pelo técnico Pelosini leva desvantagem nos critérios de desempate contra o Corinthians e o Osasco. O JOGO Assim que começou a partida, o Corinthians mostrou que não iria se entregar. Com paciência para trabalhar a posse de bola e muitas trocas de posição, o time conseguiu fazer bloqueios para que Lucas Siewert aparecesse em excelentes condições de concluir as jogadas na linha dos três pontos, onde os donos da casa abriram dez pontos de vantagem.

Após muitas trocas na configuração da equipe, o Pinheiros melhorou a postura defensiva e passou a ser mais agressivo na briga pelos rebotes ofensivos. Com mais volume de jogo, os visitantes contaram com as bolas de segurança de Teichmann e da contribuição de Jonas Buffatt para empatar a partida ao final do primeiro quarto, 20 a 20.

No começo do segundo período os times aceleraram o ritmo de jogo, sendo mais verticais na construção das jogadas. Em meio ao ritmo veloz de jogo, um confronto particular chamou a atenção. Com pontaria calibrada, Cestari e Munford lideraram os ataques dos seus clubes, protagonizando uma troca acirrada de cestas e de liderança no marcador.

Na reta final do primeiro tempo, o time pinheirense soube explorar a liderança de Humberto e a visão de jogo diferenciada de Teichmann, que atuou como um verdadeiro armador de origem, para encontrar espaços nas costas da defesa adversária e assumir a liderança, 41 a 40. Na etapa complementar, as defesas intensificaram a atenção em cima dos principais pontuadores e preencheram melhor os espaços no garrafão, fazendo com que os ataques passassem a trabalhar mais no perímetro, onde aconteceu um festival de bolas de três pontos, com Lucas Siewert e Danilo Sena sendo os principais pontuadores de cada agremiação.

Como o confronto permaneceu equilibrado e com muita disputa nos bloqueios e na briga pelos rebotes defensivos, os adversários estouraram rapidamente o limite de faltas coletivas, fazendo com que os lances livres aumentasse consideravelmente. Com aproveitamento parelho no fundamento, os times foram se alternando na liderança do marcador até o final do período, que terminou com empate em 60 pontos. Conforme esperado, o último quarto foi extremamente acirrado. Precisando da vitória à todo custo, o Timão partiu para cima dos visitantes e conseguiu abrir vantagem logo nos minutos iniciais, em boa sequência de Felipe Dalaqua, que saiu do banco de reservas e converteu duas bolas consecutivas de longa distância após passes precisos de Vezarinho.


O Pinheiros até conseguiu reequilibrar o confronto mas os principais jogadores do time ficaram pendurados em faltas e precisaram deixar a quadra momentaneamente. Além de se beneficiar da ausência deles, os mandantes também aproveitaram as idas à linha do lance livre para sacramentar o triunfo, 86 a 80.

Postagens Recentes
Arquivo
Procurar por tags

LARANJA PULSANTE

Informações e análises dos principais campeonatos estaduais, nacionais e internacionais de basquete.

Laranja Pulsante © 2019 | Todos os direitos reservados